Fim de abril 2016: Onda de frio no Brasil

Não é comum uma onda de frio tão cedo na América do Sul, mas é o que você pode ver na está prospecção para os próximos dias, quando, de acordo com as mapas de previsão do centro de computação dos EUA GFS, um bloco de ar fria da Antártida vai na direção do Atlântico Sul, mas também envolvendo grande parte da América do Sul!

Na primeira mapa, observamos as temperaturas previstas para 27 de abril seguinte, quando as geadas podem ocorrer mesmo na parte sul do Brasil, um evento muito raro para o final de abril.

A segunda mapa mostra as anomalias de temperatura sobre o fundamento de que deve ocorrer na próxima quarta-feira, com temperaturas que são mais baixas do que o normal até 10-14 ° C.

É, provavelmente, são os primeiros “sinais” que acompanham a chegada da Nina, juntamente com um forte arrefecimento do continente antártico.

Já tivemos  neve pesada, mais de um metro de neve fresca, afetando várias áreas do sul da Argentina, como a passagem de pinheiro Hachado, que é intransponível.

24 abril 16 gfs_T2m_samer_2524 abril 16 gfs_T2ma_samer_21

Para a niña podemos dizer que o arrefecimento é muito rápido.

Até pouco mais de um mês atrás tinha o fenômeno El Nino que ainda estava muito forte, agora temos o problema oposto … com um resfriamento que é, literalmente, um choque para muitos climatologistas.
Este a situação de hoje, 25 de abril, para as principais áreas que caracterizam o fenômeno ENSO:

nino12

 

nino3

 

nino34

 

nino4

 

Como vocês podem ver, a área Niño 1 + 2 é a que está a sofrer o arrefecimento mais violento. Esta é a porção do Oceano Pacífico equatorial mais perto das costas do Equador / Peru. Uma área afetada pela corrente de Humboldt, uma circulação oceânica que remonta ao longo das costas do Chile e Peru com a interação das águas do Pacífico Sul com as da Corrente Circumpolar Antártica.

Peru_current

A “magnetosfera” da Terra desabou ontem por duas horas! Problemas à frente para todos nós!

UPDATE: Queria informar aos leitores do meu pobre blog e todos aos adoradores das varias igrejas evangélicas da apocalipse próxima futura que viram nesse episodio a vinda do juízo final, que aconteceu realmente um erro na leitura dos instrumentos.  Deixo o artigo mesmo sendo um erro e queria dar a minha personal desculpa a todos. 

No monitoramento do clima espacial, uma das questões que normalmente monitoram, é o estado da magnetosfera da Terra. Para este fim vários métodos (dados e simulações) são utilizados para determinar o estado do campo geomagnético da Terra.

Os dados numéricos, sim, eles são em tempo real, e nos ajudam a compreender o estado atual do campo geomagnético da Terra em todos os momentos. Graças a estes dados e outras características, é feita uma simulação de como a magnetosfera pode estar nos próximos minutos (modelo de simulação BASTRUS).

Magnetosfera-DURANTE-Collapse_Interstellar-Mag-reversal
UP / DOWN: modelo de simulação BATSRUS do momento em que o simulador magnetosfera desapareceu por erro por si só, não porque realmente desapareceu a magnetosfera.

Magnetosfera-DURANTE-Fechar

 

Estas simulações são produzidos de forma automatizada, sem a intervenção de qualquer pessoa. Às vezes (e não é a primeira vez que ocorre) por razões complexas, a simulação não ocorre corretamente dando erros como a mostrada. Por um longo tempo o limite da magnetosfera, o chamado magnetopausa desapareceu.

Depois consultei os valores numéricos do campo geomagnético, entre outras grande quantidade de dados,  e pudei vir com alivio, como o campo geomagnético da Terra foi suave e sem grandes alterações.

índice de DST em abril, onde podemos ver como os valores magnéticos 23th estavam corretas.
índice de DST em abril, onde podemos ver como os valores magnéticos 23th estavam corretas.

Aqui os film do acontecimento (demora um pouco para carregar). Ainda é muito cedo para ter explicações sobre isso. Eu não sei se é um erro nos instrumentos, se aconteceu de verdade considerando que a magnetosfera é muito mais fraca durante o minimo solar, mesmo que agora ainda estamos na fase teórica do máximo solar do ciclo 24. Mesmo assim sendo no máximo teórico técnico o sol se manifesta como se esteja na fase de minimo. Uma coisa está certa que tivemos auroras na Antártida e no circulo polar mesmo sem tempestades solares em curso.

http://iswa.ccmc.gsfc.nasa.gov/IswaSystemWebApp/index.jsp?i_1=581&l_1=568&t_1=77&w_1=501.333&h_1=334.333&s_1=2016-04-23%2009:27:51.0_1_300_3&i_2=578&l_2=17&t_2=159&w_2=543.333&h_2=507.333&s_2=2016-04-23%2009:27:51.0_1_300_3&i_3=579&l_3=698&t_3=367&w_3=501.333&h_3=334.333&s_3=2016-04-23%2009:27:51.0_1_300_3

Um evento sensacional e assustador aconteceu no espaço que rodeia o nosso planeta; por duas horas ontem 23/04/2016, a “magnetosfera” da terra desmoronou em torno de todo o planeta! A magnetosfera protege a Terra dos ventos solares e uma parte da radiação.

magnetosfera
Nas profundezas da terra, um núcleo derretido feroz gera um campo magnético em uma posição para defender o nosso planeta contra os ventos solares devastadoras. O campo de proteção, chamado de “magnetosfera” se estende por milhares de milhas no espaço e no seu magnetismo afeta tudo, desde a comunicação global, as migrações, os modelos  do clima. A magnetosfera é a região do espaço em torno da Terra, onde o campo magnético dominante é o campo magnético da terra, em vez do campo magnético do espaço interplanetário. A magnetosfera é formado pela interação do vento solar com o campo magnético da Terra. Esta figura ilustra a forma e o tamanho do campo magnético da Terra e como ela está mudando fustigada pelo vento solar.

magnetosfera

Foi vários milhares de anos desde que os chineses descobriram que alguns minerais magnéticos, chamadas de magnetita se alinham mais ou menos na direção norte-sul. A razão para este efeito não foi compreendido, no entanto, até 1600, quando William Gilbert publicou De Magnete e demonstrou que a Terra se comporta como um ímã gigante e a magnetite  se alinha com o campo magnético da Terra.
Depois de muitos séculos de investigação , sabe-se agora que o campo magnético da terra é bastante complexo, mas ainda assim, em grande parte, pode ser visto como um dipolo, com os pólos norte e  Sul como um ímã de barra simples, o eixo magnético da terra, o dipolo, é inclinado de cerca de 11 graus em relação ao eixo de rotação da terra.

Se o espaço fosse um vácuo, o campo magnético da Terra se estenderia ao infinito, ficando mais fraco com a distância, mas em 1951, enquanto estudava nas caudas dos cometas, Ludwig Biermann descobriu que o sol emite o que hoje chamamos o vento solar. Este fluxo contínuo de plasma, composta principalmente elétrons e prótons, com um encorpado campo magnético interage com a Terra e outros objetos do sistema solar.

A pressão do vento solar no campo magnético da Terra comprime o campo no lado diurno da Terra e se estende para uma longa cauda no lado da noite. O campo resultante da forma distorcida foi comparado com o aparecimento de água que flui ao redor de uma rocha em um córrego. No lado do dia da terra, em vez de infinitamente estendido, o campo magnético está confinado dentro de cerca de 10 raios terra do centro da terra e no lado da noite, o campo é espalhado com centenas de raios terra, bem para além da órbita da lua até 60 raios terrestres.
Enfraquecimento do campo detectado em 2014
Este campo magnético, tão importante para a vida na Terra, foi enfraquecida por 15 por cento ao longo dos últimos 200 anos. E isso, os cientistas pensam, poderia ser um sinal de que os pólos da Terra está prestes a inverter.

https://sandcarioca.wordpress.com/2016/02/09/o-campo-magnetico-da-terra-esta-em-colapso/

https://sandcarioca.wordpress.com/2015/03/20/cientistas-confirmam-mudancas-no-campo-magnetico-da-terra/

https://sandcarioca.wordpress.com/2014/07/10/o-campo-magnetico-da-terra-mostra-sinais-de-enfraquecimento-significativo/

Se ocorre uma mudança, a Terra estaria exposta a ventos solares capazes de perfurar buracos na camada de ozônio. O impacto pode ser devastador para a humanidade, as redes de energia entrariam em colapso mudando radicalmente o clima e teriam crescentes taxas de cancro na Terra.
“Este é um assunto sério”, Richard Holme, Professor de Ciências, Oceano e Ciências Ecológicas na ‘Universidade de Liverpool disse: “imagine por um momento que não haveria eletricidade para um par de meses”.

magnetosfera

O clima da Terra mudaria drasticamente. De fato, em janeiro 2014 um estudo dinamarquês tem mostrado que o aquecimento global estava diretamente relacionado ao campo magnético ao invés de emissões de CO2.
O estudo disse que o planeta está passando por um período natural de baixa cobertura de  nuvem devido ao menor número número de raios cósmicos que entram na atmosfera.

ONTEM : colapso total por duas mais de 2 horas
Ontem a manhã, às 01:37:05, hora do Leste dos Estados Unidos, que é 05:37:05 UTC, os satélites da NASA Space Weather Centro de previsão tem encontrado um colapso completo da magnetosfera da Terra! É apenas ido um pouco mais de duas horas, e retomou normalmente em torno do tempo 03:39:51 leste dos Estados Unidos, que é 07:39:51 UTC.
Isso é como NASA Space Weather registrou o evento:

Antes do colapso:  

magnetosfera

Durante o colapso:

magnetosfera

Observe a área preta, a magnetopausa é a única coisa que resta. A fronteira entre o vento solar e o campo magnético da Terra é chamado de magnetopausa. A fronteira está constantemente em movimento, como a Terra é fustigada pela mudança do vento solar. Enquanto o magnetopausa nos protege em parte pelo vento solar, está longe de ser impenetrável, e energia, massa e momento é transferido do vento solar para regiões dentro da magnetosfera da Terra. A interação entre o vento solar e o campo magnético da Terra, e a influência da atmosfera de fundo e a ionosfera, a criação de diferentes regiões de campos, plasmas, e as correntes na magnetosfera, como o plasmasphere, a corrente do circuito e cinturões de radiação. A consequência é que as condições dentro da magnetosfera são altamente dinâmicas e criam o que chamamos de “clima espacial” que pode afetar os sistemas tecnológicos e as atividades humanas. Por exemplo, os cinturões de radiação podem ter impactos sobre as operações dos satélites, e as partículas e as correntes do magnetosfera capaz de aquecer a atmosfera superior e o resultado da resistência por satélite capaz de influenciar as órbitas dos satélites de baixa altitude em órbita da Terra . Influências da magnetosfera na ionosfera também pode afetar os sistemas de comunicação e navegação.

magnetosfera

Após o colapso:

magnetosfera

Pior ainda, durante esta interrupção da magnetosfera, as setas na ‘imagem abaixo mostra uma completa inversão dos fluxos magnéticos interestelares ao redor da Terra; as setas mostram toda a energia magnética do espaço interestelar que está se movendo em direção ao Sol!
Um pouco mais de duas horas depois, a magnetosfera voltou ao normal e todo o vento de “energia magnético solar novamente fluindo para longe do sol.
Este ato de malabarismo magnético pode ter efeitos devastadores sobre a Terra. Esta não é uma pequena situação magnética; Ele é enorme. ..A Situação planetária enorme. Quando algo tão grande acontece com os campos magnéticos da terra, pode provocar terremotos, erupções vulcanicas, correntes oceânicas e marés esquisitas. A explosão de energia térmica que é capaz de passar através da magnetopausa durante esta fase no lado do dia do planeta, vai ser transformado em um grande impulso de energia térmica em áreas oceânicas expostas, aumentando a temperatura da água suficiente para causar grandes tempestades.

http://ccmc.gsfc.nasa.gov/cgi-bin/display/RT_t.cgi

Estou esperando alguma explicação da NASA sobre o que aconteceu ontem…. tomara que seja um erro dos instrumentos… se não é um erro….???

SAND-RIO

O método científico … esse desconhecido

Muitas vezes falei que a teoria do aquecimento global, para mim, não é uma teoria mas uma fé sem base cientifica, uma farsa pseudo-cientifica, uma teoria emposta para alguém ou alguns que tem lucros com ela.. Inicio com este artigo, e alguns no futuro, do porquê acho que o AGW não é uma teoria cientificamente aceitável.

Diz-se que o pai da ciência é Galileo Galilei.

Não que Galileo veio do nada, mas devemos dar-lhe crédito por, em primeiro lugar, colocar no papel o método do experimento .

Foi o início de uma revolução , porque, além de entender como as coisas caem, nascia um sistema de conhecimento baseado em dúvida e nas provas, em vez de fé. Antes tinha o ” ipse dixit de Aristóteles. Ou seja: a Aristóteles tinha dito? Ele estava certo, e é isso sem perguntar nada, e todo mundo concordava, como estudantes conservadores na frente de um professor raivoso.  Infelizmente no tempo de Galileu, Aristóteles ainda era o ideólogo de referência da Igreja, e o único livro permitido no mundo católico era a Bíblia. Então, para começar o show de criatividade para testar observações com experimentos se abriu um certo conflito entre Galileu e a hierarquia da Igreja: foi assim que veio o julgamento, a retratação, e o mitológico e ainda assim ele se move. (A terra que se move e o Sol está fixo… ao contrario da teoria aristotélica e da igreja)galileo

 

 

Nenhuma quantidade de experimentos pode provar que estou certo;
uma única experiência pode provar que estou errado.

(Albert Einstein, carta a Max Born, em 4 de dezembro de 1926)

Com base nestas duas citações acima, podemos dizer sem dúvida que hoje, com tudo o que gira em torno da teoria do aquecimento global antropogênico, mais tarde renomeado “Mudanças Climáticas”, foi jogado ao vento algo como 500 anos de história da ciência, experiências, sucessos e fracassos, conquistas, descobertas que são novas e antigas. E em vão foram os esforços daqueles que, desde o tempo de Galileu Galilei (1564-1642), seguiram na prática e no desenvolvimento do conhecimento.

Digo isso porque hoje, infelizmente, temos de ler artigos sobre o aquecimento global em que, ao mesmo tempo que é enfatizado o fato de que os cientistas não foram capazes de compreender todos os mecanismos que estão na base das alterações climáticas, por outro lado, é dito com absoluta certeza que a única agente responsável é o homem pelas suas emissões de CO2.

É essa segurança que vai colidir fortemente com o método científico.

Há um aforismo de Sir Arthur Conan Doyle, que se encaixa perfeitamente no tema do aquecimento global:

 

“A construção de teorias antes que você recolhe os fatos é um erro enorme:
conduz para adaptar os fatos para às teorias, em vez de adaptar as teorias aos fatos”.

Tantas vezes eu destaquei a discrepância, não insignificante, incluindo aqueles que eram as previsões teóricas do AGW e o que é a realidade.

Em princípio, o método científico é baseado no recolhimento de dados através da observação, experimentação e na formulação a posterior  de uma hipótese e com testes seguidos da mesma hipótese com outras observações, dados e experimentos. Em seguida, são feitos mais experiências para verificar a validade da hipótese. Se os resultados das experiências correspondem às previsões da hipótese, a hipótese inicia, repeito INICIA, a ter crédito. Caso contrário, pelo menos em teoria, a hipótese é descartada. Infelizmente as hipóteses são muitas vezes prematuramente aceitas como verdade.

bbtitalia.com

Violações do método científico, sempre falando sobre a teoria do aquecimento global antropogênico, foram realizados muitos … muitos …. e isso já é um motivo de “escândalo”. Deve-se perguntar com razão, por quê?
E quando você lê propostas como …

“… Subpor quem não adere ao acordo sobre o clima, a medidas judiciais …”

Seria como um impeachment para todos aqueles que não acreditam ou tem duvidas sobre o aquecimento global causado pelo homem.

… Bem … você percebe que, talvez, que a teoria tem ido definitivamente  muito além do método científico.

(Em 2014 o Prof. Franco Battaglia . Professor de Química Ambiental da Universidade de Modena Co-autor do relatório NIPCC “Climate Change Reconsidered II” ), ele publicou um artigo detalhado intitulado: Aquecimento global? Nunca foi tão frio

Reproduzo abaixo apenas uma pequena parte inicial, no entanto, convidando você a ler a versão completa do mesmo (link no final da peça):

 

A conjectura do aquecimento global antropogénico (AGW de acordo com a sigla em Inglês) remonta a um século atrás, e ao longo dos anos, até agora, tem sido repetidamente revivido. Era uma conjectura razoável e simples: é um século que o homem, pela queima de combustíveis fósseis, joga o dióxido de carbono (CO2) na atmosfera, o CO2 é um gás de efeito estufa, no século passado, o planeta era mais quente do que no passado recente , ergo foi sugerido que as emissões antropogênicas são responsáveis por esta mudança climática.

A fim de verificar a validade da hipótese , a ONU estabeleceu um corpo – o IPCC – que não é científico, mas é político no sentido de que os seus membros são designados pelos governos. O IPCC assume a hipótese como verdade absoluta (como está explicitamente escrito em seu estatuto social) e prosseguiu através da recolha de todas as circunstâncias que confirmam a hipótese (principalmente os resultados dos cálculos do modelo). O procedimento adotado levou o IPCC a escolher seletivamente os resultados em favor da hipótese a ser testada.

O método científico, no entanto, funciona de forma diferente . Na presença de uma hipótese, devemos, em vez prosseguir com a formulação da hipótese nula – isto é, a hipótese de que nega a suposição de que você deseja controlar – e tentar falsificar; Só se você consegue falsificar a hipótese nula, então, aceita a hipótese de interesse. No caso específico, devemos falsificar a seguinte declaração: o clima de hoje e as suas mudanças são de origem natural. Se algum consegue provar que o clima de hoje e a suas mudanças não são de origem natural podemos aceitar a hipótese que o clima e as suas mudanças dependem pelas ações do homem.  Procedendo de acordo com os cânones do método científico, vemos, então, que a última hipótese não é falsificada e dessumimos meia dúzia de circunstâncias.

lanuovabq.it

 

Finalmente …

Antes de considerar a verdade absoluta e irrefutável como uma teoria, como a do aquecimento global antropogênico, os meios de comunicação continuam a propagar como tendo “mais de 97% de consenso”, deve realmente verificar-se que o método científico foi aplicado corretamente.
E, infelizmente,  aqui a resposta é NÃO! No campo cientifico e politico nem sempre a maioria está com a verdade ou está correta.

Também temos que lembrar que, se uma teoria simples ainda pode ser afetada por algum erro, uma teoria complexa, com base em uma série de teorias simples e complexas, pode ser afetada por muitos desses erros até chegar a ser quase totalmente falsa.
Na verdade, lendo e investigando nos “fundamentos” do AGW, podemos descobrir muitos belas pequenas coisas que as pessoas comuns consideram “real”, que os relatórios da mídia consideram como “real”, mas que, de acordo com o método científico, são totalmente falsas.

Mas vou falar sobre isso em outros artigos!

SAND-RIO

 

 

Alarme NIÑA monster

Ela vem do meteorologista americano  Joe Bastardi e seu site Weather Bell o alarme para o que poderia ser um evento climático nunca já visto nos últimos tempos, e que pode perturbar o clima global nos próximos meses!

Assim como tivemos um evento extraordinário como o Nino 2015-16, capaz de reverter a tendência da temporada de inverno no hemisfério norte, e causar várias outras anomalias climáticas no mundo, agora  está chegando o fenômeno oposto, a Nina, dos quais já discutimos em artigos anteriores, que é um forte arrefecimento Oceano Pacífico Equatorial.

Agora temos  fortes anomalias de temperatura negativa  em profundidade, pelo menos até -600 metros, e esta grande massa de água fria vai vir à superfície.

O meteorologista Joe Bastardi publicou as atualizações de previsão de Nina por NOAA, e, em comparação com as previsões anteriores publicadas em fevereiro, nós temos um fenómeno de intensificação, até Nina “Forte”, com um valor de anomalia térmica na área de Central Pacific -3.5 ° C, valor nunca visto até agora, uma anomalia negativa ainda maior do que a do Nino positiva “monstruoso” este ano!

As consequências para o clima global seria quase catastrófico, uma vez teremos inundação e secas normais na Fase Nina em muitas áreas do mundo, mas que seria ainda mais intensificada pela excepcionalidade do fenômeno.

Grandes secas, por exemplo, podem ocorrer no lado oriental da América do Sul, mas também com a chegada nos próximos meses de a Niña está previsto uma grande colheita de  mais , enquanto que uma inibição dos furacões podem ocorrer no Caribe.

Pode ser a mais forte influência sobre o clima europeu, especialmente no inverno, o que poderia ser mais frio do que o normal, mas geralmente uma queda acentuada na temperatura global é esperado durante o segundo semestre de 2016.

Em suma, chega uma turbulência climática verdadeiramente global a partir do próximo Verão europeu!

14 de abril 16 de Nina

UPDATE:

O mapa de anomalias de temperatura no Pacífico logo abaixo da superfície da água não deixam escapar! Será um arrefecimento forte e rápido de todo o sector mais importante do Pacífico equatorial, a área de 3/4.

O  El Nino para em poucas  semanas, e em breve transição para a Niña, um arrefecimento anormal das águas do pacifico equatorial. Traduzido, isso significa que as temperaturas globais são esperados em diminuição considerável nos próximos meses a iniciar de agosto. 

 

Fotos de atividade solar (atividade solar).
UPDATE 2 (23/4/2016)

No mapa seguinte, preparado por NOAA, notamos que, ao largo da costa peruana, apareceu uma pequena área, ampliando-se para o leste, as temperaturas da água de superfície que são mais baixas do que o normal.

É o “núcleo inicial” de Nina, que se expande justamente da área conhecida como “Nino 1-2”, diretamente abaixo da costa sul-americana, em seguida, na direção do Pacífico Central, onde, no momento,  permanecem anomalias térmicas positivas mas em rápido declínio.

E “a rapidez com que  está se expandindo o fenômeno que surpreendeu, em parte, os peritos, que esperavam inicialmente a Nina chegando ao final de 2016, enquanto  está chegando com antecedência e pode, para o mês dezembro, atingir valores do registro histórico!

Os primeiros “sintomas” da entrada da Nina, podemos vê-los nas temperaturas da Antártida, que são fornecidos em declínio acentuado ao longo dos próximos dias, e a primeira onda de frio do inverno na América do Sul, relacionada com a presença de Nina. A primeira onda de frio vai chegar no Brasil na semana próxima  (desde dia 24/25 no sul e depois indo para o norte) com caída das temperaturas até 10°C. 

Observamos, também, a presença de anomalias negativas do Atlântico Norte, de forma a sugerir que entramos definitivamente em um período de AMO negativo.

21 de 16 de abril atl_anom

Outros artigos do site que podem ver sobre o fenômeno Niña:

https://sandcarioca.wordpress.com/2010/08/25/clima-brasil-efeitos-de-la-nina-no-clima-do-brasil/

https://sandcarioca.wordpress.com/2011/01/12/corrente-de-benguela-um-nino-do-atlantico-que-afeta-o-brasil

https://sandcarioca.wordpress.com/2011/10/24/climas-que-ocorrem-no-brasil

https://sandcarioca.wordpress.com/2011/11/24/os-principais-efeitos-de-episodios-de-la-nina-observados-sobre-o-brasil

https://sandcarioca.wordpress.com/2011/08/08/novo-estudo-comfirma-a-influencia-solar-sobre-os-ciclos-do-el-nino-e-la-nina

https://sandcarioca.wordpress.com/2011/01/25/la-nina-explica-inundacoes-em-varios-paises-do-mundo

https://sandcarioca.wordpress.com/2010/06/21/a-zona-de-convergencia-intertropical-itcz-ou-zcit

https://sandcarioca.wordpress.com/2010/05/25/a-influencia-dos-fenomenos-climaticos-nino-e-nina/

DEMOCRACIA E LIBERDADE ACIMA DE TUDO

Como resultado da recente evolução política no Brasil e o sombrio futuro que enxergo, este blog, que  nunca falou sobre  política,  acaba tristemente seu trabalho.

Isso ocorre porque sem democracia não tem salvação para os povos.

O golpe da mídia (O Grupo Globo, que, para mim que cheguei a poucos anos aqui, nunca deixou de ser golpista e manipuladora, com a Band, Folha, Estadão, Veja etc.) e golpe legislativo (juízes que se acham superiores as suas próprias leis) é contrário aos meus básicos princípios morais do anti-fascismo, como meu pai na Itália me ensinou.

Somente quando vai voltar (se  vai voltar) a democracia plena no Brasil, eu voltarei a escrever sobre o sol, física solar e as alterações climáticas.

Enquanto isso, eu estou estudando para deixar nos próximos meses o Brasil, que para mim é um grande pais com um grande povo, e voltar para a Europa onde existe ainda democracia e liberdade, que são o bens supremos dos cidadãos.

Eu não sou brasileiro e não tenho mais a idade de lutar contra os fascistas golpistas, mas mesmo assim apoio idealmente a luta para a liberdade e a democracia em todos os países do mundo. 

Cuidado brasileiros com “cérebro”, os golpistas  querem só vender o petróleo do pre-sal, a sempre mais preciosa água potável e as ‘terras raras’ descobertas no Brasil, para os interesses nem tanto obscuros de uma elite internacional. Se vocês querem vender a preço de banana o Brasil com tudo dentro, podem apoiar o golpe, mas a historia futura irá condenar os golpistas, como sempre aconteceu, e sempre voltará a democracia e a liberdade.  

SAND-RIO

Cientista leader diz que o risco de uma nova Pequena Idade do Gelo é real

E ‘ conhecido por climatologistas como a “Pequena Idade do Gelo”, um período que começa com 1600, quando invernos severos no Reino Unido e na Europa eram frequentemente devastadores. Sempre mais frio  avançando com a caída da atividade magnética do nosso SOL, o Sol excepcionalmente inativo e o período foi chamado de minimo de Maunder.

Agora um cientista que trabalha no centro da cidade da Universidade de Reading  disse que a taxa atual de declínio da  atividade solar é tal que existe um risco real de ver um retorno a essas condições.

Então eu fui para ver o professor Mike Lockwood, do Centro Espacial Meio Ambiente de Física, ao olhar para o trabalho que levou à possível conexão entre os vários modelos de atividade solar e o clima.

Segundo o professor Lockwood, a segunda parte do século 20 foi uma época em que o Sol era invulgarmente muito ativo chamado ‘Big Max’ teve lugar por volta de 1985.

Desde então, o Sol é sempre mais silencioso.

A atividade solar fevereiro 2016

Olhando para trás no tempo para alguns isótopos nos núcleos de gelo, ele tem sido capaz de determinar como o Sol se manteve ativo ao longo de milhares de anos. Após análise dos dados, o Professor Lockwood acredita que a atividade solar está agora caindo mais rapidamente do que em qualquer período nos últimos 10.000 anos.

Ele encontrou 24 outros períodos semelhantes nos últimos 10.000 anos, quando o Sol estava exatamente no mesmo estado em que é agora – e o atual declínio é mais rápido que esses 24 ocasiões. Com base nos seus resultados, foi descoberto que, na verdade, existe o risco de um novo mínimo Maunder, o pressuposto de menos de 10% de probabilidade de um novo minimo de Maunder há alguns anos atrás agra tem uma probabilidade de  25-30%.

A repetição do mínimo solar de Dalton, que ocorreu no início de 1800, que também teve o seu bom período de invernos frios e verões ruins, mas que, segundo ele, é mais provável que isso não irá acontecer.

Ele acredita que já estamos começando a ver uma mudança em nosso clima – testemunhar os invernos mais frios e verões pobres dos últimos anos – e ao longo das próximas décadas, podemos cair em um novo mínimo de Maunder. Naturalmente isso se fala nos círculos dos verdadeiros cientistas e não no club dos aquece mentistas bem pagos para mentir como fazem os pseudo-cientistas da NOAA/NASA com a cumplicidade da mídia que é bem acostumada a mentir  e a manipular a opinião publica. Qualquer acostamento com a mídia brasileira não é ocasional.  

Repita uma mentira cem, mil, um milhão de vezes e ela se tornará uma verdade

E ‘deve-se ressaltar que nem todos seriam invernos tão graves; nem verões de todo ruins. Mas invernos rigorosos e verões mais freqüentes que se tornam instáveis. O professor Lockwood não fala em sua descrição dos potenciais impactos que esses cenários teriam para o Reino Unido.

Ele diz que essa mudança do nosso clima pode ter profundas implicações para a política energética e nossa infra-estrutura de transporte. Embora o maior impacto dessa mudança liderado por a atividade solar  seria regional, como aqui no Reino Unido e em toda a Europa, haverá, contudo, também implicações globais.

De acordo com uma pesquisa conduzida por Michael Mann em 2001, um torcedor do aquecimento global causado pelo homem, o mínimo de Maunder, em 1600 foi estimada uma queda na temperatura entre 0.3C a 0.4C globalmente.

Vale ressaltar que a maioria dos cientistas acreditam que o aquecimento global a longo prazo não desaparece. Qualquer resfriamento global causado por este fenómeno natural acabaria por ser temporário e se as projeções estiverem corretas, a longo prazo, o aquecimento causado pelo dióxido de carbono e outros gases de efeito estufa iria cobrir este resfriamento causado pela minor  energia solar.

Mas a Europa ocidental norte poderia ser um porta-voz de uma nova “Pequena Idade do Gelo”, que poderia tornar-se de grandes proporções com graves implicações políticas, porque as temperaturas globais podem cair bastante, ainda que temporariamente, e ser capaz de eliminar grande parte do aquecimento que ocorreu desde 1950.

Fonte: BBC Tempo

Uma palavra sobre o AGW e o ano ou o mês mais quente de sempre…

O personagem abaixo é Joseph Goebbels , hierarca, político, jornalista e escritor nazista nasceu em 1897 e morreu em 1945.

A razão para sua presença no início do meu artigo é tudo em seu aforismo: 

Repita uma mentira cem, mil, um milhão de vezes e ela se tornará uma verdade

Porque  este aforismo?
Por que a teoria do aquecimento global antropogênico é exatamente isso: uma mentira!
E essa mentira agora se tornou tão difundida, patrocinada e apoiada, que se tornou verdade absoluta. Sem passar pelos controlos necessários que todas as propostas de teorias cientificas devem ser submetidas.
Mas, infelizmente, os enormes interesses econômicos que giram em torno desta teoria, tem permitido  contornar qualquer esquema, regra e restrição científica conhecida.
Nesse blog falo disso desde o início do seu nascimento, repito quase em todos os artigos, e vou continuar a fazê-lo, desde que terei a força.
Como as coisas realmente são, ninguém sabe.  Mas há uma regra estrita que amo: se uma lei física é certa e verificada… não deve ser alterada para agradar este ou aquele partido político.
A política, economia e ciência, não tem nada a ver com o respeito outro. A ciência é … e deve permanecer SEMPRE super partes. Caso contrário, você acaba em um círculo vicioso, cujos efeitos não seriam positivos para a raça humana.
No entanto, na realidade, nas últimas décadas, é a interferência da economia e da política tem alterado o curso “conhecido” da pesquisa científica. Por quê?
A teoria do aquecimento global antropogênico, mais conhecido pela sigla Inglês AGW, na suposição de que o ” a atividade solar” é constante e considerado que a temperatura média do planeta subiu até o final de 1800 até hoje, indo a  verificar que, ao nível atmosférica, mudou mais, de acordo com estas observações resolveu-se que a causa principal é para ser encontrada na variação considerável de CO2. Mais especificamente, determinou-se que é variação do componente antropogénico do CO2 presente na atmosfera que é a causa predominante da variação da temperatura e, em seguida, das alterações climáticas .
Não importa se na ciência, aquela verdadeira, foi amplamente demonstrado que a variação do CO2 em um sistema como o clima da terra, é diretamente proporcional à temperatura do próprio sistema. Não importa se a quantidade de CO2 antropogênica presente na atmosfera é  uma percentagem infinitesimal de atmosfera de toda a Terra. Para eles, isso não importa. Como não importa o número de manifestações, principalmente devido a estudos de paleoclimatologia que confirmam as reivindicações da Ciência vera … o que é  o CO2 que sempre segue as tendências da temperatura global com vários séculos de retardo.
O curso “conhecido” da investigação científica nos lembra, de modo acelerado, todos os dias, através da mídia, jornais, Internet e mais recentemente na escola, que as atividades humanas são a principal causa das mudanças climáticas … Estamos informados de que é o ‘ser humano, e a sua emissão de CO2 na atmosfera que é a principal causa do aumento ou diminuição da temperatura, o aumento ou a diminuição da seca, o aumento ou a diminuição do gelo, a proliferação ou extinção de animais e plantas. E eles explicam que para resolver o problema, que ainda não conseguem desenhar mesmo os “contornos”, basta pagar um monte de dinheiro. E tudo, talvez, ele vai resolver!
Muitos geólogos estão  manifestando descontentamento e decepção … porque mais e mais vezes o seu trabalho é ignorado.Deliberadamente ou não.
A teoria do aquecimento global antropogênico, na verdade, ignora completamente aqueles que são a evidência da mudança climática anterior … Ele não considera tudo o que foi descoberto na área  paleoclimática  … e considera como  previsão certa ao 100%, o que em vez é “desenvolvido” apenas como POTENCIAL CENÁRIO. Ou o que pode acontecer no futuro, se, se, se, e se … ..
All_palaeotemps.svg
Nos últimos 800.000 anos, a temperatura média do planeta aumentou e diminuiu regularmente … seguindo ciclos muito precisos de milhares de anos. Um períodos muito frios foram seguidos por períodos muito quentes. E periodicamente esses períodos quentes também foram mais quente do que o presente.
Mas, especialmente … NUNCA, ao longo dos últimos 60 milhões de anos, a temperatura média do planeta é variado, tanto quanto “deveria” mudado ao longo das próximas décadas. E isso apesar das poderosas erupções solares … .. erupções vulcânicas  ….seca extrema e muito mais.

Possível que o ser humano, por isso, assim “pequeno”, embora numeroso, têm capacidades, tais como a mudar tão rapidamente e drasticamente o clima de todo o planeta? E ele tem um “poder” maior até mesmo do próprio Sol?

Quem não acredita na teoria do aquecimento global antropogênico é rotulado, geralmente como o negadocionista. Outras vezes, leva a crimes piores … como “idiota”, “tolo”, “ignorante”, “vendido” para o lobby do poder etc … etc … etc …

E, infelizmente, o poder dessa teoria, reside inteiramente na distração das massas. Distração perpetrada por constatação de culpa, como …:
  • Os ursos polares estão morrendo e isso é por causa das emissões antropogênicas “. Não importa que o seu número aumentou consideravelmente a partir dos anos 70 até hoje, e tornou-se uma ameaça real em algumas regiões do Canadá. A campanha de mídia pró-AGW é tal que são passados ​​como REAL, como evidência conclusiva de tal perigo, até mesmo imagens criadas por computador (com o programa Adobe Photoshop) que imortalizou um urso polar à deriva em um pequeno iceberg em um mar calmo sob um céu claro. Ou fotos, desta vez autêntica, que imortaliza um urso que está morrendo de “fome”  por causa da mudança climática … quando, na verdade, os especialistas disseram que quase certamente o urso em questão era muito velho e / ou doente e, portanto, não era mais capaz de caçar.
  • As calotas polares estão derretendo a taxas muito mais elevadas do que o normal, e isso é por causa das emissões antropogênicas “. Não importa que o gelo ártico fielmente segue a tendência dos índices DOP e AMO e também são afetados por numerosos vulcões submarinos da Cordilheira de Gakkel localizados na região do Ártico, entre a Groenlândia e Sibéria.
    IBCAO_betamap
  • O gelo no Pólo Sul está a derreter a um ritmo nunca antes visto e isso é por causa das emissões antropogênicas “. Não importa que a realidade é totalmente diferente … (ah, para o registro, as mudanças que você vê na tabela abaixo estão  todas na normalidade. E são bem explicadas   considerando a tendência do índice ENSO, que você vê imediatamente abaixo .)
    seaice.anomaly.antarctic
  • Os pingüins estão morrendo aos milhões, e isso é por causa das emissões antropogênicas “. Não importa que a mudança climática, com a mortalidade  dos pingüins, não tem absolutamente nada a ver. A culpa pode ser encontrada em um iceberg que bloqueou a baía em que viveu uma colônia desses lindos pinípedes do Pólo Sul. Mas não é culpa do aquecimento global antrópico, mas para o oposto. Na verdade, o assassino iceberg, batizado B09B, foi preso em Commonwealth Bay, em 2010. Mas a partir de então, como você pode ver no gráfico acima, a extensão do gelo marinho da Antártida aumentou consideravelmente em pedindo ao iceberg … de dissolver-se e ou movimentar-se. Os pinguins no mar são fenomenais. Em terra, no entanto, eles são extremamente vulneráveis. E isso fez-lhes presa fácil para muitos predadores que vivem lá. Além disso, o enorme aumento de gelo da Antártida só entre 2010 e 2015, impediu que os pinguins para chegar ao mar. Resultado? A colônia naquela época tinha mais de 160.000 cópias, existem agora apenas 10.000. Quero evitar a dissertação sobre a seleção de espécies … porque eu acho que é fácil de entender … já que os pinguins são conhecidos por sua tendência para não migrar e sempre voltar para a colônia onde eles nasceram.
    150000-pinguins de fome-a-morte-a-mega-enorme-icebergs
  • California tem experimentado um período extremamente seco e isto é culpa das emissões antrópicas “. Mais uma vez, a realidade é bem diferente. A Califórnia sempre foi uma região muito árida. O crescimento da população e o crescimento descontrolado das cidades e vilas nele, quase completamente secou os reservatórios a partir do qual é extraída  a água para uso civil necessária para alimentar as casas. Infelizmente, a política não foi rápida o suficiente para impor um limite … porque o estilo de vida dos americanos ‘ninguém pode  contestar’. O resultado é que uma grande metrópole, construída em uma zona costeira muito árida e alimentados somente a partir de nascentes e lagos distantes, não é tolerável. Os exemplos climaticamente semelhantes existem vários em todo o mundo. Entre os mais famosos podemos apontar para as costas do Peru e da Namíbia, mas também algumas partes da Austrália. Mas só na Califórnia havia um tão elevado consumo de água per capita. A mudança climática houve também, e a seca também … mas a causa não são as emissões provocadas pelo homem.

    mappa_clima_arido

    mapa clima Árida

    mappa_clima_mediterraneo

    Mapa clima mediterrâneo

     

  • A partir de 2010 na Grã-Bretanha, não haverá mais o clássico  neve do inverno e será uma memória distante, e isso é por causa das emissões antropogênicas “. Obviamente esta previsão  era totalmente falsa.

    Great_Britain_Snowy

    cobertura de neve recorde da Grã-Bretanha durante o inverno de 2009-2010.

… Eu poderia continuar e continuar listando as muitas previsões alarmistas dos aquece mentistas  , extensivamente re-lançadas pela mídia como um mantra para repetir diariamente. A lavagem cerebral lenta, implacável e constante que convenceu milhões de pessoas sobre a veracidade da teoria do aquecimento global antropogênico e o fato de que a principal causa da mudança climática, o novo nome pelo qual a mídia de massa foram encomendados para continuar a prática da lavagem cerebral, são as emissões exclusivamente antropogênicas.
Teriam, então, analisar a ​​negligência e a quase máfia com que esta teoria recebe consenso … como o fato de que, se um pesquisador deseja obter fundos para a sua própria investigação, pode fazê-lo apenas se o objectivo da mesma é demonstrar a veracidade da teoria acima. Ou o fato de quem cientista é  claramente contra esta teoria não recebe o peer-review ou recebê-lo com anos e anos de atraso. Ou mesmo aqueles que se mostram claramente contra esta teoria é marginalizado, demitido e ridicularizado em público.

Repita uma mentira cem, mil, um milhão de vezes e ele vai se tornar uma verdade “, disse Joseph Goebbels. E é isso que está ocorrendo nas últimas décadas no campo do clima.
Então, nos últimos anos, esse mantra foi adicionado ao ” nunca foi tão quente ” ou ” o ano (ou mês) apenas após foi a mais quente de sempre “: estes supostos ” registros “devem ser atribuídos unicamente ao índice da fase positiva do Enso, mais conhecido como El Nino. Fase positiva que será seguida por uma fase negativa … conhecida como La Nina. E o que eles dizem, em seguida, os “seguidores” leais da teoria do aquecimento global antropogênico? Que vão dizer, quando, em poucos anos, irá ocorrer em sequência uma série de eventos frios que poderiam mudar “para sempre”  a circulação oceânica e atmosférica do nosso planeta?

Mas acima de tudo … todos aqueles que acreditam que a mudança na temperatura é causado apenas pelas emissões de CO2 provocadas pelo homem e não de mudanças da atividade solar… ao mar … de férias … nós continuamos a ir apenas no verão ou ir para lá mesmo no inverno? E por que ir para “pegar o sol”? Não seria mais correto para ir para “tomar as emissões de CO2”?

Instrumentos da NASA documentam contração da ionosfera da Terra

A missão C / NOFS, está oferecendo aos cientistas uma nova ferramenta para a previsão do clima espacial. O CINDI instrumento a bordo do C / NOFS está estudado especificamente os principais elementos que influenciam o clima espacial perto do equador da Terra.

NASA contração instrumentos documento da fronteira entre ionosfera, espaço da Terra

Observações feitas por instrumentos da NASA a bordo de um satélite da Força Aérea têm demonstrado que a fronteira entre o espaço e atmosfera superior da Terra mudou-se para extraordinariamente baixas altitudes. Estas observações foram feitas pelo acoplado Ion Neutral Dynamics Investigation ( CINDI), que foi lançado a bordo do satélite de Comunicação da Força Aérea dos EUA / Navegação interrupção do sistema Forecast (C / NOFS), no 16 de abril de 2008.

A CINDI, que foi construído sob a direção de Rod Heelis da Universidade do Texas em Dallas, inclui sensores   iônicos  e sensores para medições de variações de densidade e as derivas  neutro e iônica.

CINDI e C / NOFS foram concebidos para estudar perturbações na ionosfera da Terra que podem causar uma perturbação nos sinais de navegação e comunicação. A ionosfera é um envelope gasoso de partículas eletricamente carregadas que rodeia o nosso planeta, e é importante porque os sinais de radar, ondas de rádio e sistemas de posicionamento globais podem ser interrompido por perturbações ionosféricas.

A primeira descoberta feita por CINDI foi identificar uma posição da ionosfera, que não foi planejada. Durante os primeiros meses de atividade, CINDI descobriu que a transição entre a ionosfera e o espaço foi encontrado para ser cerca de 260 milhas (420 km) de altitude durante a noite e apenas  de 500 milhas (800 km) durante o dia. Essas cotas foram extremamente baixos quando comparado com o mais típico e até agora conhecidas alturas de 400 milhas (640 km) detectado durante a noite e 600 milhas (960 km) durante o dia.

A altura da ionosfera e a transição / espaço é controlada em parte pela quantidade de energia ultravioleta extrema emitida pelo Sol e uma  ionosfera um pouco menor também poderia ser previstas, porque o C / NOFS foi lançado durante  mínimo solar no ciclo de 11 anos.No entanto, a dimensão da contração real pegou os pesquisadores de surpresa. Na verdade, quando eles foram para verificar os registros de atividade solar, verificou-se que o C / NOFS tinha sido lançado durante o mais quieto mínimo solar desde que começou a era espacial.

Esta circunstância extraordinária oferece uma oportunidade sem precedentes para estudar a ligação entre a dinâmica interna do Sol e a resposta do ambiente espacial da Terra.

Animação: www.nasa.gov/mpg/296945main_CINDI_ionosphere_512x288.mpg

Fonte: NASA’s Goddard Space Flight Center

SAND-RIO

É o “resfriamento global” o novo consenso científico?

 Neste 01 de dezembro de 2009 foto fornecida pela Aurora Expeditions, um barco inflável transporta turistas passado um iceberg ao longo da Península Antártica. Em uma terra remota, congelados, quase intocada, onde os únicos moradores humanos estão envolvidos na investigação, o turismo vem com riscos, tanto para o continente e os turistas. (AP Photo / Aurora Expeditions, Andrew Halsall) EDITORIAL USE ONLY   

Existe um novo consenso científico formando-se em torno de resfriamento global? Isso é o que o ambientalista Lawrence Solomon escreve no Financial Post, citando o fato de que a atividade solar está diminuindo no ritmo mais rápido que em qualquer momento nos últimos 10.000 anos.

“Agora um número crescente de cientistas está balançando de volta para o pensamento dos anos 1960 e 1970”, escreve Salomão. “A hipótese de resfriamento global pode ter sido certo, afinal, dizem eles. A Terra pode estar entrando em uma nova Pequena Idade do Gelo “.

Solomon acrescenta que da Universidade de Columbia George Kukla – que advertiu o governo dos EUA sobre os perigos do resfriamento global em 1972 – postulou que “o aquecimento global sempre precede uma idade do gelo … O aquecimento  nos vimos nos anos 1980 e 1990, em outras palavras, era esperado o tempo todo, como a calma antes da tempestade “.

Recentemente, os cientistas têm procurado a atividade solar como um preditor de clima mundial. Atividade solar baixa tem sido relacionada com períodos frios da história da humanidade, enquanto que altos níveis de atividade solar tem sido relacionada com períodos de aquecimento, como o recente dos anos 1950 a 1998.

 As autoridade do clima das Nações Unidas tentarem minimizar a influência da atividade solar sobre o clima da Terra, mas os cientistas do clima têm sido mais assertivos que o sol desempenha um papel fundamental em afetar as temperaturas globais.

“Atenção no debate público parece estar se afastando dos  15-17 anos de ” pausa “que o arrefecimento tive desde 2002”, escreve Dr. Judith Curry, o presidente da Escola de Ciências da Terra e atmosféricas no Georgia Institute of Technology.

Curry descreve o período desde 2002 como “cientificamente interessante” porque “coincide com a” mudança climática “de cerca de 2001-02. “Esta mudança e a tendência subsequente de arrefecimento ligeiro fornece uma razão para inferir uma tendência de arrefecimento ligeiro ao longo da próxima década ou mais, ao invés de uma tendência plana a partir do 15 [anos] de ‘pause'”, acrescentou.

No início deste ano, o Professor Cliff Ollier da Escola de Terra e Estudos Ambientais da Universidade da Austrália Ocidental apresentou um estudo que postulou que o sol é um grande controlador do clima.

“Há uma correlação muito boa de manchas solares e o clima”, Ollier escreveu . “Ciclos solares fornecem uma base para a previsão. O Ciclo Solar 24 começou e podemos esperar  o arrefecimento sério. Muitos pensam que as decisões políticas sobre o clima são baseadas em previsões científicas, mas o que os políticos conseguem  são só previsões baseadas em modelos de computador. ”

Por isso depois da Russia o mesmo departamento do clima do Pakistan está alertando o seu povo para um próximo resfriamento global.

Previsões de uma forte Niña até o final do ano ???

O clima da Terra poderia sofrer de novo uma agitação entre o Outono e Inverno 2016-17, precisamente por causa da presença do fenômeno oposto ao Niño, que é a Niña, que poderia tomar posse até o final deste ano, segundo a última previsões do NOAA .

Deve ser dito que, muitas vezes, depois de um Niño muito forte, a Niña segue um igualmente forte, que é um arrefecimento definido das temperaturas no Pacífico Equatorial, o que levará a temperatura abaixo do normal.

Os primeiros “sintomas” de uma vinda de Nina já podem ser vistos na ascensão de água fria das profundezas do Pacífico Equatorial.

No entanto, se o modelo NOAA espera a chegada desta intensa Niña, outros modelos, como CFS,  não sou tão decisivos nesta previsão.

Os modelos de previsão do oceano, de fato, estão bastante incertos para prever esses fenômenos (Nino e Nina), uma vez que ainda não tem a precisão necessária e ainda são, em parte experimentais.

No entanto, isso proporcionaria um modelo para o trimestre Novembre-dezembro-janeiro 2016-17, um valor de 3.4  Nina igual a uma anomalia de -2,17 ° C, um valor excepcional que iria colocar o fenômeno entre os mais intensos em décadas!

02-Mar-16-enso-forecast

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 139 outros seguidores