Os sons cósmicos das ondas eletromagnéticas

Pássaros espaciais, grilos celestiais: agora podemos ouvir os sons produzidos pelos fluxos de partículas carregadas das Bandas Van Allen, ao redor da Terra. Alguns têm um ar quase familiar …

vanallen

O cinto interno Van Allen (de 1000 a 6 mil km) e o cinto externo (10 mil – 65 mil km): estas correias de partículas altamente energeticas envolvem a Terra. NASA SCIENTIFIC VISUALIZATION STUDIO

Craig Kletzing, professor de física na Universidade de Iowa (Estados Unidos), vem estudando as ondas de rádio que cercam a Terra há anos. Esta disciplina tem um aspecto muito sério e mais brincalhão. O segundo é o que em breve estaremos ouvindo: Kletzing traduziu parte dos dados coletados em arquivos de música, que dão uma idéia de como o Espaço é tudo, exceto um lugar silencioso.

Você pode obter um sabor abaixo:

NIMIGAS-NAMORADAS. Por outro lado, a parte mais importante desta disciplina diz respeito à radiação: acima da atmosfera terrestre, existem de fato dois cintos de partículas altamente energéticas provenientes do Sol, presas no campo magnético da Terra. Por um lado, esse fenômeno é essencial para a nossa sobrevivência: os elétrons capturados e protões se recuperam entre os pólos magnéticos do planeta (onde causam o fenômeno das auroras polares) e evitam bombardear a atmosfera. Por outro lado, essas bandas, chamadas Van Allen, são perigosas para os satélites na órbita terrestre e para os astronautas da Estação Espacial Internacional.

OUVINDO. O impacto entre as nuvens de plasma solar e o campo magnético da Terra subtrai a energia de algumas partículas e as dá a outras, acelerando-as. Esses movimentos, na forma de ondas eletromagnéticas, são constantemente monitorados por duas sondas robóticas NASA lançado em 2012, Van Allen Espaciais Sondas, e em particular pelos seus instrumentos chamados EMFISIS (Electric e Campo Magnético Instrument Suite e Ciência Integrada)  capturou as ondas de rádio que cercam a Terra. Na prática, é como se estivéssemos expondo um microfone no Espaço.

CONVERSÃO. Nossos ouvidos só respondem às ondas sonoras, então não podemos “ouvir” as bandas de Van Allen: no espaço, sem um meio para apoiá-lo, o som não se difunde. No entanto, essas ondas eletromagnéticas estão na mesma faixa de freqüência que o espectro de som artificial. Foi o suficiente para traduzir as ondas de rádio em mp3.

AMOSTRA. Os sons abaixo se assemelham aos assobios das espadas laser da Star Wars: foram gerados por relâmpagos na atmosfera terrestre, cujas ondas eletromagnéticas “escaparam” para o campo magnético e desceram dentro dela. Os flashes geraram ondas em múltiplas frequências – isso explica o “apito” que você ouve.

Quando as ondas eletromagnéticas se propagam na plasmosfera, o envelope de plasma de energia relativamente baixa que circunda a Terra logo abaixo da atmosfera, esse som é gerado, renomeado “assobio plasmosferico”.

Finalmente, quando as partículas carregadas do Sol são empurradas para o lado somado da Terra, aqueles com a menor carga de energia criam o chilrear ou cósmico chilrear que ouvimos no início.

Ouvir as ondas eletromagnéticas “traduzidas” nos sons pode ajudar os cientistas como Kletzing a entender ainda mais profundamente suas características físicas.

SAND-RIO

One Comment

  1. Antonio Muniz Gomes
    Posted 13 abril 2018 at 9:47 PM | Permalink

    No mundo esta acontecendo um som de trombetas.


Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: