O CALOR É SEM PREOCUPAÇÃO, MAS O FRIO MATA

Era o gelo, não o aquecimento global, que matou e sepultou milhões de mamutes e rinocerontes lanudos na Sibéria e no Alasca.

Era frio implacável e depois o gelo, não aquecimento global, que forçava os Vikings a sair da Groenlândia.

Foram invernos amargos, não ondas de calor, que finalmente derrotaram os exércitos de Napoleão e Hitler na Rússia. O exército de George Washington também sofria de um inverno inusitadamente amargo no Valley Forge em 1778, nas profundezas da Pequena Idade do Gelo.

Nevadas e nevascas matam regularmente mais gado do que ondas de calor no Colorado, Dakota do Sul e Texas.

Quando o vulcão Tambora explodiu em 1816, lançou enormes volumes de cinzas e gases de efeito estufa, incluindo dióxido de carbono na atmosfera. Não houve aquecimento global a causa desses gases de efeito estufa, mas tivemos a atmosfera cheia de cinzas que bloqueava o calor e um sol silencioso causaram “o ano sem verão”. Cultivos fracassados ​​e fome perseguiram Europa, Ásia e América.

São os icebergs, não os oceanos quentes, que afundam navios como o Titanic, e espalhando o gelo do mar preso  na Antártida.

Toda grande era geológica terminou com o vulcanismo maciço em terra e sob os mares. A lava derretida aquece os mares e as erupções em terra enchem a atmosfera com poeira que bloqueia a energia solar recebida. Há uma evaporação rápida dos mares quentes seguido de uma rápida condensação na atmosfera fria e escura. Este processo despeja nevascas maciças que se tornam telhas de gelo em terra, começando uma nova era de gelo e trazendo a extinção de muitas espécies.

É um resfriamento global letal que precisamos temer, não o aquecimento global sustentável.

One Comment

  1. Antonio Muniz Gomes
    Posted 29 novembro 2017 at 10:08 PM | Permalink

    Pois é aquecimento Global é tudo de bom, já frio demais é tudo de ruim.


Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: