Uma pequena nota sobre o dinamismo do clima da Terra ….

Muitas vezes, para dizer a verdade, as pessoas esquecem que o Clima da Terra é um sistema complexo e muito dinâmico, com respostas não-lineares às mudanças na energia entrante ou seja na atividade solar .

Como muitas vezes expliquei, a  atividade solar que todos percebemos e que medimos por instrumentos eletrônicos durante várias décadas é o resultado da sobreposição de diferentes ciclos com diferentes períodos de tempo. O mais conhecido é o  ciclo solar de cerca 11 anos, embora, na realidade, este ciclo deve ser considerado de 22 anos, e isso porque a medição deve ser feita entre 2 “instantes” sucessivos com as mesmas condições. A cada 11 anos, o campo magnético solar inverte a polaridade, para retornar às condições “iniciais” de um ciclo, você deve esperar 2 inversões … ou seja cerca de 22 anos.

Há também outros ciclos de cerca de 400 anos, 1500 anos e assim por diante … Quanto mais se tornam longos, mais difícil é encontrar seu curso, calcular os períodos e determinar o que eles estão causando.

Estudos recentes mostraram que o ciclo  de 11 anos das manchas solares é governado pela posição dos planetas do Sistema Solar.

Mas a mudar é, principalmente devido à posição dos planetas,  o Centro de Massa do Sistema Solar.

Muitos estão convencidos de que, uma vez que a massa de todo o Sistema Solar concentrou-se no Sol (representando cerca de 99,86% de toda a massa conhecida no sistema solar), o Centro de Massa é um pouco “vinculado” a ele. Mas não é isso!

Os restantes 0,14%, para a maioria esmagadora (mais de 90%) dos planetas de Jupiter e Saturno, podem produzir variações sensíveis e quantificáveis ​​ao longo da  atividade solar atuando também na posição do Centro de Massa do Sistema Solar.

 

Mudando, o Centro de Massa do Sistema Solar causa uma série de mudanças na  atividade solar que ainda estão estudando os mecanismos precisos.

As variações da atividade solar afetam o clima da Terra … que segue com um certo atraso e de forma não linear, aquelas que são as variações da atividade solar .

Muitas vezes me perguntam: “Mas se a atividade solar está diminuindo, por que a temperatura está aumentando?”

Não é assim, é claro, mas vamos com o pedido.

À medida que a  atividade solar aumenta (sempre a longo prazo), os oceanos acumulam energia.

À medida que os oceanos acumulam energia e, portanto, aquecem, as correntes  termohalinas (geradas pela diferença de temperatura e salinidade da água entre 2 pontos) tornam-se cada vez mais fortes e estendidas. Este aumento envolve o resfriamento da água do mar … na zona equatorial. Nós não percebemos por que a atividade solar é forte o suficiente para fornecer sempre uma certa quantidade de energia suficiente para aquecer  o nosso planeta (o que, aliás, tem uma perda de calor constante da atmosfera alta para o espaço, muito mais frio e que rodeia nosso planeta). Mas há variações e o clima as “gravas”.

À medida que os oceanos se aquecem, a atmosfera também está aquecendo. Eles trazem as correntes atmosféricas e o clima se torna mais estável. O Jet Stream, que é o fluxo de ar de alta altitude, torna-se mais estável e forte à medida que ele se move gradualmente para as altas latitudes.

Quando a atividade solar diminui, no entanto, a perda de energia implica um resfriamento inicial dos oceanos. Esse resfriamento é atenuado … compensado …. cancelado pela enorme quantidade de calor acumulada pelos oceanos. Se o declínio da  atividade solar for mínimo em termos e duração absolutos, praticamente não há pra perceber que o planeta está esfriando. Mas como você pode ver a partir do segundo gráfico acima (número de mancha solar da década de 1950 para hoje), a atividade solar caiu desde o início dos anos 60 … e especialmente nos últimos 30 anos.

O que isso significa?
O clima até agora tem procurado “equilíbrio” da perda de calor, mas agora começa a esfriar a sério … a partir dos pontos que recebem menos energia diretamente do sol, as áreas de alta latitude onde o sol é sempre baixo no horizonte .

Os oceanos arrefecem, as correntes termohalinas abrandam e alteram o caminho, as correntes atmosféricas de baixa altitude mudam, a corrente de jato desacelera e ao fazê-lo começa a ondular e  mover mais frequentemente, ao longo dos meridianos, enormes massas de ar quente para o norte e massas de ar frio para o sul. O resultado é um clima cada vez mais dinâmico com efeitos locais também muito devastadores…. essa é a mudanças climáticas e os efeitos algumas vezes devastadores, mas tudo isso não tem nada a ver com a CO2…. È O SOL E A SUA ENERGIA!

Por quanto tempo durará esta mudança?

Respondo muito simplesmente, até que um novo equilíbrio seja atingido.

A atividade solar é esperada para diminuir ainda mais para os próximos 30 anos ou mais … então é esperado para estabilizar por pelo menos outras 2-3 décadas.

Mas os efeitos para nós podem ser devastadores imediatamente.

SAND-RIO

Anúncios

5 Comments

  1. Duanny D. P. Neves
    Posted 11 outubro 2017 at 7:07 PM | Permalink

    Dessa vez não entendi. Foi muito para um leigo como eu.

  2. Antonio Muniz Gomes
    Posted 12 outubro 2017 at 11:11 PM | Permalink

    O SISTEMA CLIMÁTICO DA TERRA DEPENDE DE MUITAS VARIAVEIS, ISSO ENTENDI.

  3. Posted 13 outubro 2017 at 10:13 PM | Permalink

    Estimado Sand-Rio
    Donde dice corrientes termoclinas creo que deberia decir corrientes termohalinas.Saludos. Guillermo

    • Posted 13 outubro 2017 at 11:55 PM | Permalink

      Cierto, lo siento. Pero como soy italiano, mi portugués no es perfecto, especialmente en términos técnicos.

  4. Posted 14 outubro 2017 at 4:13 PM | Permalink

    Si lo sabia, pero excelente español. Saludos. Guillermo


Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: