Chegando a Niña em 2018, e aumenta o gelo no Artico…

No ano passado, alarmistas do aquecimento global e políticos socialistas mundiais ficaram otimistas como de costume. Tudo, para eles, foi na direção certa, como se nada impedisse que impusessem seu regime verde. O papa estava ao seu lado, as temperaturas globais estavam perto de novos registros (graças a um forte evento El Nino) e Hillary Clinton certamente se tornaria presidente dos EUA.

A agenda dos Warmistas está prestes a ser esmagada

Com Clinton no comando, os Estados Unidos se comprometeriam a respeitar plenamente o acordo de Paris, com uma descarbonização rigorosa. Nunca foi o sonho verde tão perto. Mas então veio a mãe de todos os torpedos, o presidente Donald Trump.

E agora outro tiro ruim está vindo para os aquecedores já gravemente danificados:  está rapidamente se aproximando  a Niña. Após o evento El Niño do ano passado, as temperaturas globais já caíram. Uma aproximação próxima de La Nina apenas arrefecerá o globo ainda mais. Isso é surpreendente para eles porque há apenas alguns meses atrás, os especialistas previram novas condições para o retorno de um outro El Nino.

Nina está chegando

Os alarmistas do aquecimento global estão em desespero e pânico, como evidenciado por suas reações enfurecidas depois dos recentes furacões no Atlantico… como se nunca tivemos furacões. A última previsão mostra um retorno às condições de La Nina (e um próximo resfriamento global).

Fonte:  http://www.cpc.ncep.noaa.gov/shtml

A tabela acima mostra as condições de La Nina que devem persistir na primavera de 2018. Este resfriamento será visível nos dados de satélite com um atraso de cerca de 6 meses. Isso significa que o aquecimento global cairá ainda no próximo ano, o que significa que o intervalo de aquecimento excederá os 20 anos.

Observe a intensificação das condições planejadas de La Nina, a partir de agora e visíveis no seguinte quadro NCEP para o resto do ano:

O próximo desenvolvimento de La Nina levou o meteorologista Dr. Ryan Maue a comentar no Twitter:

Não só a Nina esfria as temperaturas globais da superfície terrestre, mas também provoca furacões poderosos. Ontem, na atualização diária da Weatherbell , Joe Bastardi mostrou os efeitos dos furacões de Irma e Jose na temperatura do mar (SST).

Note na imagem acima, como a água fria atravessa o Caribe e o Golfo do México substancialmente resfriado. Apenas uma semana atrás, os relatórios abundavam, pois as águas da superfície do mar eram “quentes”. Mas o tempo pode mudar rapidamente, embora seja verdade que ainda há uma quantidade considerável de calor na superfície do oceano.

Um inverno difícil é esperado para a Europa

A recente projeção de inverno para a Europa, lançada pela Meteociel, mostra como a Europa poderia ter um inverno muito frio:

Se a previsão estiver correta, pode ser um dos invernos mais frios dos últimos anos:

Previsões Meteociel / CFS de 30 de agosto de 2017, temperaturas em 850 hPa na média (cerca de 1500m) na Europa para o inverno 2017/18. São esperadas condições muito frias para a Europa (da esquerda para a direita: dezembro, janeiro e fevereiro). Fonte: www.meteociel.fr/php

O gelo do mar ártico rebota

O Ártico também mostrou alguma recuperação nos últimos anos. O gelo marinho deste ano em meados de setembro é de cerca de 1 milhão de quilômetros quadrados além do registro mínimo alcançado há 5 anos. No total, o  gelo marino do artico permaneceu estável nos últimos 10 anos, surpreendendo os pseudo cientistas do aquecimento global. Fonte: National Snow and Ice Data Center (NSIDC).

A notícia que você nunca lerá é que houve uma enorme expansão do gelo do Ártico nos últimos cinco anos no verão, como destacado nas duas imagens abaixo de 2012 e 2017.

2012        2017

Parece que o mínimo de gelo do mar do Ártico  foi atingido e a notícia é terrivelmente negativa para aqueles que mentiram para o Ártico ao longo do ano, fazendo  com fake news  verdadeiro terrorismo midiático.

Serviços de Oceano e Gelo Danmarks Meteorologiske Institut

A extensão mínima do gelo do mar do Ártico aumentou na última década.

masie_4km_allyears_extent_sqkm.csv

A área do gelo marino ártico aumentou 40% nos últimos cinco anos.

http://web.nersc.no/WebData/arctic-roos.org/observation/ssmi1_ice_area.png

Ao longo do ano, a imprensa, com suas falsas notícias (fake news), golpeou  a opinião pública com o ártico super-quente e que estava derretendo a um ritmo recorde. Mas olhando para esses gráficos em sua tendência está acontecendo exatamente o oposto.

Como de costume, aqui estão os dados objetivos sobre o desempenho do Ártico, deixamos as conversas para os outros….

SAND-RIO

Anúncios

3 Comments

  1. Leandro Leite
    Posted 20 setembro 2017 at 1:18 PM | Permalink

    É o inverno 2018 no Centro-Sul brasileiro será muito frio? Pois a La Niña pode permanecer até 2019, ondas de frio históricas são comuns no pós Super El Niño, como 1984/85 e 2000, esse ano já teve a maior em 4 anos no Brasil com recorde histórico em Bariloche, estou esperando outra no ano vindouro por causa da inauguração da estação do INMET prevista pra minha cidade, Primavera do Leste/MT.

  2. Posted 24 setembro 2017 at 11:38 PM | Permalink

    Estimado Sand Rio
    La Niña ya se ha establecido en el Pacifico ecuatorial(si bien la clasificacion NOAA fija un periodo mas largo para hacer esta afirmacion)y por el momento persistiria hasta el fin del verano 17_18. La misma seria entre debil y moderada. Me inclino mas por esta ultima. Abrazo.

  3. Antonio Muniz Gomes
    Posted 25 setembro 2017 at 6:25 PM | Permalink

    A mentira tem perna curta, o frio virá com a menina (a Niña) em 2018. E que os fizeram alarde do aquecimento paguem pelos prejuízos que os governos e o povo tiverem.


Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: