Quando se trata de IPCC se fala de manipulação de dados – primeira parte

Não é a primeira vez que eu escrevo sobre como o IPCC, ou o ” Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima,  usa ao seu gosto os dados científicos, a fim de mudar a agenda política dos estados mais ricos. https://sandcarioca.wordpress.com/2017/02/10/climategate-2-os-dados-oficiais-sobre-as-temperaturas-sao-realmente-confiaveis/

https://sandcarioca.wordpress.com/2017/03/09/como-construir-uma-mentira-e-torna-la-real-palavra-do-ipcc/

Em cima você tem dois exemplos, mas também podem encontrar mais material no site, se vocês quer olhar.

Vamos agora ampliar o olhar e aprofundar a imagem porque se há aqueles corruptos, há também aqueles que estão dispostos a apoiar o jogo e  ser subornados … e no Brasil sabemos bem como isso  funciona…

Este novo artigo bem demonstra que há uma real intenção de criar uma cena falsa desde o início. Nós lemos que:

O consenso foi um tema central para a promoção  política  do aquecimento global antropogênico (AGW) desde o início… assim como alguns juízes agora buscam o consenso do povo para apoiar as suas convicções. Antes se falava de mais de 6000 representantes do IPCC, mais tarde se falou do consenso cientifico artificial de 95%   de Naomi Oreskes e, em seguida, do 97% de John Cooke. Mas há outra forma de consenso artificial que continua a influenciar a opinião pública e política. É uma forma de consentimento mais poderoso porque ele usa um apelo à autoridade […] Os dois melhores exemplos usados ​​para promover o consentimento do engano com relação à preocupação do clima é o Prêmio Nobel dado em conjunto com Al Gore e ao IPCC e o apoio abertamente declarado pelas sociedades científicas para os relatórios do IPCC.

Sim, você leu certo: a Comissão do Prêmio Nobel presta-se a estes jogos.

Olhem que a Al Gore foi alocado um dos mais importantes Nobel, a Paz – esta é a forma como a Comissão o motiva:

De acordo com o IPCC, há um perigo real de que as mudanças climáticas podem aumentar o perigo de guerra e conflito, porque vamos ficar com poucos recursos naturais, não menos importante da  água potável, sob grande pressão e vai trazer grandes grupos de deslocados pela seca, inundações e outras condições climáticas adversas.

No artigo, se aponta onde é o ” fracasso da Comissão:

É aceitar a palavra usada pelo IPCC para o perigo. É incrível, porque mostra que eles [os membros do comitê do Prêmio Nobel ] não fazem a lição de casa ou se o fazem, não conseguem perceber que não há nenhuma evidência empírica para apoiar as declarações do IPCC. Isso mostra o quão falso é este premio e mostra o fedor da exploração política.

Estes são os termos da questão. O artigo é ainda mais interessante porque nos mostra mais elementos de contexto e também põe em causa a indústria cinematográfica americana, dos quais Gore se serve no início de 2000 para fazer o seu filme “Uma Verdade Inconveniente”, o documentário onde afirma pessoalmente a construção do aquecimento global. Quando ele recebeu o Prêmio Nobel da Paz, o juiz Burton do Tribunal britânico decidiu falar  próprio desse filme. Aqui estão as palavras do juiz:

Embora eu só posso expressar uma opinião como um espectador, em vez de um juiz, tendo também que recebeu um Oscar este ano como melhor filme  documentário [2007], encontrei-me na frente de um documentário produzido de forma tão dramática e altamente profissional, muito poderoso. E ‘construído em torno da presença carismática do ex-vice-presidente, Al Gore, cuja cruzada agora é convencer o mundo sobre os perigos das mudanças climáticas causadas pelo aquecimento global. E´ geralmente aceite que não é simplesmente um filme de ciência – embora seja claro que ele é baseado substancialmente em pesquisa científica e opinião -, mas é um filme político, embora não de um partido político. Seu tema não é apenas o fato do aquecimento global e que há uma possibilidade  que esse aquecimento é causado pelo homem, mas também que  são urgentes as medidas necessárias, mesmo que economicamente dispendiosas e inconvenientes para  lidar com essa ameaça. Paul Downes, usando uma força persuasiva igual ao do Sr. Gore disse que as visões do filme são políticas, alegando que o Sr. Gore promove uma visão apocalíptica, que seria usada para afetar uma ampla gama de decisões políticas, que ele tem estabelecido no paragrafo n.º 30 […].

Há erros e omissões no filme […] e o filme tem como objectivo apoiar a visão dominante (e denegrir visões opostas), o filme em si, parte dessa corrente , entendida como o “consenso” expressa por relatos de ‘ IPCC.

Na web, existem vários artigos em que  são descritos os erros no documentário.

Possível, que a Comissão do Prêmio Nobel não sabe de nada? Possível. Eles não fizeram qualquer pesquisa e entregaram o premio seguindo a sua direção. Mas então, é lícito outra questão: aplicam os mesmos critérios no contexto de outras disciplinas científicas?

Fechamos esta primeira parte com uma reflexão, também relatada a partir do artigo e que compartilho: episódios do gênero, infelizmente não isolados, desacreditam não só o mesmo prêmio, mas também o trabalho daqueles que, quando eles ganham, se eles realmente merecem.

Na segunda parte, veremos que mesmo as sociedades científicas têm as suas próprias responsabilidades.

SAND-RIO

Anúncios

4 Comments

  1. Oriom Sabino
    Posted 4 maio 2017 at 4:09 PM | Permalink

    “(…)se voçes quiser.” Ah ?!…..😞

  2. Samuel Piatan
    Posted 4 maio 2017 at 8:28 PM | Permalink

    Gore… um defensor das chemtrails
    sinistras e macabras e de Haarps ?!

    prêmio Nobel? 😒…?!!

  3. Antonio Muniz Gomes
    Posted 5 maio 2017 at 5:54 PM | Permalink

    Pois é o IPCC é quase a mãe da mentira.

  4. Leandro Leite
    Posted 5 maio 2017 at 11:27 PM | Permalink

    Não é o assunto da publicação, mas tem haver com o blog, parece que as chances de um El Niño este ano estão diminuindo, apesar de alguns órgãos insistirem no fenômeno, mas as previsões como a da Somar e do Cptec, cedidas de órgãos estrangeiros, colocam um Pacífico mais frio nos próximos meses que na previsão do mês passado.


Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: