Clima: que futuro? cenários possíveis

Já falei várias vezes do clima, o que influencia  ele e qual o “tempo” (pelo menos 30-40 anos) para vê-lo realmente mudar e ter certeza de que a mudança observada é permanente e não temporária.

No entanto, ainda observando-se uma verdadeira mudança, enquanto o “ciclo climático” não se repete em todos os seus elementos, não pode ainda dizer que a mudança observada foi permanente.
Na prática é quase impossível alterar permanentemente o clima do nosso planeta .

Dito isto, vamos dar uma olhada para o futuro … e o que  poderia nos reservar.

Primeiro, porém, vamos resumir alguns conceitos básicos:

  1. No hemisfério norte, temos 61% de água  e 39% de área terrestre. (Taxa de 1,5: 1)
    no hemisfério sul, temos 81% de água e 19% de área terrestre. (Razão 4: 1)
  2. O Pólo Norte está no meio do Oceano Ártico, fechado entre os continentes da América do Norte e Ásia. A circulação oceânica ocorre exclusivamente através do Estreito de Bering, Mar do Norte e do Canal do Labrador.
    O Pólo Sul está localizado no continente antártico, rodeado por uma corrente marinha de superfície muito legal e poderosa que  isola todo o continente  do resto do mundo .

    poli

    Os pólos da Terra, com temperaturas do ar e os ventos na superfície. Fonte: https://earth.nullschool.net

  3. A tendência da temperatura no hemisfério norte é fortemente dependente do valor dos índices DOP (Oscilação Decadal do Pacífico) e AMO (Oscilação Atlântica Multidécada ). Ambos relacionados com a atividade solar. Com um atraso em relação à variação dos mesmos entre 3 e 6,81 anos
    introspecção: https://sandcarioca.wordpress.com/2015/05/21/dinamicas-solares-atividade-solar-vs-oceanos-ssn-vs-dop-amo-mei/
  4. A atividade solar segue os ciclos complexos que são repetidas periodicamente. Estes ciclos dependem da posição dos planetas do sistema solar e do Sol com as outras estrelas próximas a ele.

    as_zoom

    gráfico de cima: Reconstrução de atividade solar durante os últimos 11.400 anos (média mais de 10 anos), com base em dados sobre a (linha azul) C-14 e observações diretas entre 1610 e hoje (linha vermelha). Os dados reconstruídos estão limitados a 1900. painel inferior: alargamento do período entre 7300 aC e 6600 aC, na qual a atividade solar era semelhante à atual.

     

  5. A temperatura média do planeta mudou e parece sempre continuar a mudar ao longo do tempo, com uma mudança de tendência no curto espaço de tempo que pode parecer completamente diferente daquela que aparece então em um longo tempo.
    temperaturas

Agora, olhando para a tendência da atividade solar dos últimos séculos (no gráfico abaixo todos os ciclos solares MENSURADOS), nota-se, atualmente, um declínio sensível e óbvio da atividade solar das manchas solares, uma vez que os ciclos 19 e  21 foram um dos o ciclo mais forte de todos de sempre. (falamos só dos ciclos mesnsurados) sunspotnumbersidc

Agora, o problema não é o que aconteceu até hoje, mas o que vai acontecer novamente no futuro.
Para saber com antecedência, temos apenas um caminho: as simulações.

Pode parecer estranho que o eu vou dizer tal coisa, depois de longas batalhas contra os modelos matemáticos incompletos utilizados no contexto climático para mostrar que a pseudo teoria  do aquecimento global antrópico é autêntico. Mas devemos considerar que um modelo matemático fornece uma indicação de como poderia evoluir um dado sistema … não o que ele vai fazer.
Devemos nos basear em opções também obrigatórias em um modelo matemático, especialmente se ele não tem a capacidade de imitar as mudanças ocorridas e gravadas no passado. E os modelos matemáticos usados pelo AGW não têm essa capacidade.

O que se segue não simula a temperatura do nosso planeta.
Com este modelo matemático se tentou reproduzir o que, teoricamente, era a tendência da atividade solar nos últimos sete séculos, projetando o resultado para a frente até 2100.

A linha azul é o resultado deste modelo matemático,  o vermelho é em vez a observação real.

396-repeat_1

Não é a intenção do autor avaliar a precisão do modelo, que, no entanto, acaba por ser ainda em fase de processamento, mas de forma mais geral, para avaliar se e como ele podia, tal resultado, corresponder à realidade.

Visto com um arranjo diferente, o gráfico parece  mais preocupante …

396-repeat

Na prática, o modelo indica que pode haver um ciclo de cerca de 396 anos, que está se repetindo.
A atividade solar, como tenho explicado, muitas vezes, é o resultado de interações magnéticas e gravitacionais, causada pela localização e distância dos planetas do sistema solar e as estrelas mais próximas de nosso Sol (na verdade, até mesmo a influência do centro da galáxia … bem como a posição da galáxia no universo … mas tudo bem … não podemos entrar muito em detalhes).
A órbita de cada órgão são repetidas de forma extremamente semelhante a cada volta … por isso é lógico esperar que existem ciclos de interferência no SOL, que são repetidos mais ou menos constantemente.

O modelo, se ele se revela correto, nos diz que o ciclo  25 atingirá um máximo solar de aproximadamente 50% do ciclo 24. Em seguida, haverá quatro ciclos solares, 26, 27, 28 e 29, muito fracos ou quase zero. Estes irão ser seguido por dois outros ciclos solares fracos, semelhantes a 25, depois de ter um ciclo solar, 32, semelhante ao 24 e 33 semelhante ao  ciclo solar 23.

Há outras previsões, que são baseados em outros estudos, outros parâmetros, outros dados, e todos concordam com a afirmação de que o ciclo solar 25 será extremamente fraco.

Se a projeção  do modelo acima fosse correta, teríamos um período extremamente frio com duração de cerca de pelo menos um século, com uma fase extremamente fria durante o período entre 2040 e 2070. Não é ruim, eu diria …

Será?
Talvez …

De acordo com os nossos estudos, o arrefecimento já foi iniciado  cerca de 5 anos atras …. e vai continuar por pelo menos por 7-8 décadas.
O resfriamento atual só será concretizado nos próximos 2-3 anos e será evidente em 2020-2022, quando teremos um Evento  Bond, ou uma série de mudanças climáticas dramáticas que vai levar a seca em algumas áreas e chuvas fortes em outras, com forte expansão das geleiras em diferentes partes do planeta e uma queda substancial na temperatura.
Estes eventos estão relacionados com mudanças cíclicas na temperatura do mar, ligadas por sua vez, a ” atividade solar , ao vulcanismo submarino, que está ligado, por sua vez, seja a atividade solar que com o campo magnético da Terra … ligado, por sua vez ao solar e, em seguida, a  atividade solar. Tudo em um contexto em que  vai ter um grande aumento de raios cósmicos … o último sendo inversamente proporcional à execução da atividade solar.
Como você pode ver … tudo está vinculado a atividade solar …. e a variação do último envolve, com o tempo diferente para cada um dos aspectos considerados, influências consideráveis sobre o clima.

Pintura por Hendrick Avercamp exposto no Rijksmuseum, em Amsterdã. (Mínimo de Maunder ...

Teremos um longo tempo com o clima ‘difícil’ como no Minimo de Maunder ?

https://sandcarioca.wordpress.com/2015/09/02/a-atividade-solar-durante-o-frio-minimo-de-maunder/

https://sandcarioca.wordpress.com/2015/07/20/diminuindo-a-atividade-solar-como-durante-o-maunder-pode-trazer-uma-nova-idade-do-gelo-em-2030/

https://sandcarioca.wordpress.com/2011/08/15/os-ciclos-solares-durante-o-minimo-de-maunder/

Vamos ver …

Ainda não estou falando aqui de um outro cenário possível e sempre mais provável…. um inverno perene causado por uma guerra termonuclear entre EU e Russia. Este cenário está sempre mais preocupante e perto de acontecer depois das eleições americanas, se ganha a H.Clinton as probabilidade de uma 3 guerra mundial são mais fortes de que se ganha o republicano D. Trump. E mais, se ganha a primeira teremos outros anos com os dados da temperatura mundial manipulados para assim os EU ter o controle indireto da economia de todos os países do mundo. Se vocês querem poderia fazer um artigo com todo aquilo que está acontecendo entre Russia e Europa e EU, e que a mídia nacional e internacional NÃO FALA!!! Seria um pouco fora do tema do blog… mas nem tanto, o inverno nuclear mudaria o clima do planeta por seculos!!! Ahhhh eu não estou torcendo nem para a H. Clinton nem para o D. Trump… um é pior do outro e não sei quem é o pior dos dois ou o meno pior!!!

https://sandcarioca.wordpress.com/2015/08/26/o-inverno-nuclear/

https://sandcarioca.wordpress.com/2015/03/15/ano-de-2015-o-ponto-de-viragem-todos-os-problemas-sao-amplificados-com-o-frio-2a-parte/
As intenções parecem ter todas!

2 Comments

  1. Sérgio Cardoso
    Posted 21 outubro 2016 at 6:16 PM | Permalink

    Saudações, Sand. Como vai?

    Excelente artigo este que você publicou. Eu acompanho a tempos vários de seus artigos cujas informações apontam para um provável cenário de arrefecimento das temperaturas pelo planeta. Eu defendo muito a linha de raciocínio que pede cautela ao afirmar que há um aquecimento global de natureza antrópica em desenvolvimento, pois há inúmeras provas de que as temperaturas na Terra oscilaram muito ao longo de eras muito antes mesmo da aparição da espécie humana.

    Eu quero muito, sim, que você publique um artigo a respeito do que mencionou ao final desta matéria, tal como destacado:

    “Se vocês querem poderia fazer um artigo com todo aquilo que está acontecendo entre Russia e Europa e EU, e que a mídia nacional e internacional NÃO FALA!!!”

    Fiquei extremamente curioso a respeito do que pode estar acontecendo nas relações entre Rússia, Europa e EUA (Creio que a China também não está fora deste jogo) de tal forma que a segurança do mundo pode estar ameaçada.

    Um grande abraço!

  2. Marcio Pinto
    Posted 21 outubro 2016 at 10:44 PM | Permalink

    Imagine como seria drástico: Inverno nuclear + pequena era do gelo. Seria simplesmente o fim da civilização moderna.


Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: