O arrefecimento inevitável do clima e um olhar para o futuro do mundo

Então, muitas vezes, em nossas páginas, temos falado sobre frio que está vindo.
Eu escrevo isso faz muitos anos … nas páginas de um blog italiano aqui:  http://daltonsminima.altervista.org/
Naquela época, muitos falaram dos problemas que a nossa sociedade teria de enfrentar por causa do aquecimento global. Eu e outros, no entanto,  começamos a falar sobre os problemas que teríamos de enfrentar por causa do resfriamento global. E não era bom no momento o cenário que nós poderíamos ver.
Pessoalmente, eu tenho dito muitas vezes, tentando deixar claro para o meus queridos leitores que as coisas não são  como a  TV  tenta nos convencer… mas de uma forma decidida e distintamente diferente.

Toda a existência da humanidade, pelo menos no que respeita à parte dela que vive em países industrializados, está intimamente ligadas e dependentes da disponibilidade de petróleo e gás natural a um bom preço e em grandes quantidades.
Com esses recursos naturais não renováveis, que produz energia, aquecimento, produtos químicos, combustíveis … e depois alimentos e medicamentos.
Tudo o que usamos no mundo, e que nós fazemos, requer o uso de recursos naturais não renováveis, ou um seu derivado.

O exemplo mais flagrante é a produção de alimentos.
Até a década dos anos 50 do século passado, quase todos os países europeus eram auto-suficientes em termos de alimentação. Em seguida, começou o colapso do setor agrícolo … e os agricultores  foram trabalhar nas indústrias. Os produtos alimentares para a Europa e pelo mundo agora vem do Chile, Argentina, Marrocos, Índia, China, Brasil, Austrália e Estados Unidos. E chegam via navio!
O mais prático e a maneira mais “econômica” para o transporte de grandes quantidades de produtos, que são alimentos ou não, são os navios de frete oceânico.

cscl_globe_arriving_at_felixstowe_united_kingdom

Um navio de contêineres  gigante, como a foto acima (o maior do mundo), consome algo como 10.000 kg de combustível por hora.

Mas o transporte por mar não é tudo. Os alimentos produzidos no exterior devem ser mantidos antes, durante e após o transporte. E isso requer energia. E os alimentos precisam de energia até o momento do consumo, em nossas casas!

Mas se queremos dar outro exemplo, podemos falar do aquecimento e do arrefecimento das nossas casas.
Em média, as famílias europeias e americanas utilizam o gás metano para aquecer a casa. E na Europa o Gás Natural agora deve ser comprado parqué a Europa não é autossuficiente, praticamente todo o gás vem da Rússia. E na Rússia o clima está ficando mais frio …

Já 10 anos atrás, Putin declarou que em caso de necessidade do seu povo, ele não hesitaria um momento para fechar os gasodutos para a Europa para garantir o aquecimento de casas russas. Essa advertência veio em um período muito mais quente que hoje (embora na TV continuam a repetir-nos que é sempre o mês mais quente de sempre, a estação mais quente de sempre, o ano mais quente de sempre …).

Então,  a  “sobrevivência” na Europa parece estar ligado ao  frio na Rússia …. Se na Rússia o clima resfria muito, na Europa todos correm o risco de ficar sem gás! E o Brasil quer vender o seus produtos petrolíferos e o seu gás para os estrangeiros agora… quando em alguns anos os produtos petrolíferos e o gás será muito mais caro!!!

Mas o que os russos dizem sobre o clima?

São pelo menos 15 anos que falam do clima frio que é esperado depois de 2015!

Mas eles não estão sozinhos …
Tenho repetidamente mencionado que há um estudo encomendado pelo Pentágono, nos anos 70, que havia descrito os cenários de clima frio começando logo a partir de 2015!

Porque é que esta data é tão importante?

A resposta é muito simples ….

 

-Ciclo solar-mancha-number3_strip

A atividade solar teria atingido seu pico, para o ciclo 24, entre 2012 e 2015. Em seguida, ele começou a declinar. E com o declínio da atividade solar, que é estabelecido  o impacto da circulação para o vórtice polar, envolvendo um arrefecimento gradual do clima do nosso planeta, a partir das latitudes mais elevadas.

Portanto Rússia, Canadá e Alasca, em primeiro lugar, mas também parte da China, Mongólia, Europa do Norte, e no sul , Austrália, Argentina e depois Brasil poderiam ter previsto com antecedência muito ampla, que depois de 2015  seria um grande resfriamento. Com temperaturas que teria caído abaixo de zero em antecedência em relação à média dos períodos mais quentes, e que estaria de volta acima de zero sempre mais tarde. Na prática, a estação fria alonga e encurta a quente.

Este tinha sido previsto, descrito em diferentes cenários, desde os anos 70 e a nós sempre disseram justamente o oposto. O por que  evito de escrevê-lo … todos podem tirar a suas próprias conclusões!

Mas estes cenários estão a ser realizados?

 

anom2m_f00_equir

Considerando-se as anomalias térmicas previstas nestes dias eu diria que sim.

Claro, muitos poderiam dizer, “mas na década de 70 era normal ter temperaturas tão baixas” …. com certeza … mas na década de 70  era o fim de um período de resfriamento que durou mais de 30 anos … Agora, teoricamente, estamos no final de um período de AQUECIMENTO que já durou 30 anos … e ter temperaturas tão baixas, com anomalias térmicas de modo marcados (considerado que os modelos matemáticos não são muito bons em ver o que acontece na região polar como não há dados, então tudo o que temos além do 65/70 ° Norte e do Sul é quase certamente errado), não podemos descansar pensando  sobre o que poderíamos ter nos próximos 20 anos!

temperature_13102016

Enquanto isso, devo enfatizar o fato de que o clima está mudando … e que o está fazendo para o frio.
Claro, você que participou desse pobre blog  sabe bem … mas tem de comunicar isso para os outros. Apenas 10 anos atrás, ninguém poderia esperar temperaturas tão baixas em toda a Europa em meados de outubro. E, no entanto … nós estamos apenas começando …

Em poucos anos, neste período, as temperaturas poderiam ser ainda menor!

3 Comments

  1. SeverinoF.Patrocinio
    Posted 13 outubro 2016 at 8:50 PM | Permalink

    Após a seca prolongada que se abate no semiárido nordestino, a vinda da La Niña acende uma esperança para minorar o sofrimento daquela gente e dos animais. O temor é que a baixa atividade solar do ciclo 24 e muito provável do 25; modulando na parte negativa do ciclo de Gleissberg fruste essa esperança, porque com baixa temperatura, haverá pouco vapor d’água na atmosfera para condensar e precipitar. E há probabilidade de isso acontecer até, aproximadamente, 2023!

  2. Guilherme
    Posted 14 outubro 2016 at 12:37 AM | Permalink

    Não se pode dizer que hidrocarbonetos não são renováveis. Os elementos são indestrutíveis.

  3. Antonio Gomes
    Posted 22 outubro 2016 at 11:31 PM | Permalink

    A La Niña pode trazer um pouco de chuva para o Nordeste, mas não tenho muitas esperanças. Enquanto aqueles aviões com Chemtrails tiver secando as nuvens nada de chuva


Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: