A maior parte do aquecimento global ocorre no Ártico e na Antártida …

São as considerações do famoso meteorologista americano Joe Bastardi, que fez uma análise adequada: a maior parte do “aquecimento global” não se aplicam a áreas residenciais, mas as bandas polares, Ártico e Antártica, e refere-se particularmente as temperaturas de inverno.

Uma prova de que temos, por exemplo, a partir do gráfico de temperatura do Árctico deste ano:

2 16 de setembro meanT_2016

O mapa do dinamarquês Serviço Meteorológico (DMI), mostram temperaturas de 10 ° C mais elevadas do que o normal nos meses frios do ano (mas ainda com temperaturas de dezenas de graus abaixo de zero e o gelo não descongela se temos – 30° ou -20°) e, em seguida, as temperaturas congelantes se normalizam nos meses quente, e atualmente já estão abaixo de zero.

Em áreas tropicais, entre a latitude 20 ° norte e 20 °  de latitude sul, parece não ter havido nenhum aquecimento, e isso em detrimento de mensagens alarmistas que dizem que o equador seria inabitável devido a um aumento de temperatura de 5-7 ° C …

O aquecimento real nessas áreas seria de apenas + 0,02 ° C por década.

De acordo com Joe Bastardi, portanto, a maior parte do aquecimento atual afetaria apenas os pólos e nas respectivas estações frias; ele diminui mais e mais com a diminuição da latitude para se apresentar praticamente inexistente no equador.

Isso faria com que as hipóteses alarmistas sobre a atmosfera das próximas décadas são fortemente exageradas.

Comentário a um artigo publicado na WeatherBell

 

Completando as informações sobre o Ártico:

sem título

http://ocean.dmi.dk/arctic/icecover.uk.php
Desde que atingiu a sua extensão mínima de antes de 1997, o gelo do mar Ártico está se expandindo a uma taxa fenomenal.

Também é superior na  mesma data de 2007, 2008, 2010, 2011, 2012 e 2015. Em outras palavras, é a quarta maior detecção da última década.

 

untitled-1

ftp://sidads.colorado.edu/DATASETS/NOAA/G02135/north/daily/data/
Ainda mais notável é o crescimento do gelo a partir do início de setembro, que é na verdade o maior já registrado, uma vez que os dados começaram a recolher-los em 1987.

 

untitled-2

ftp://sidads.colorado.edu/DATASETS/NOAA/G02135/north/daily/data/
Para especialistas da indústria este fenômeno é chamado de ” o colapso final do gelo do mar !”

 

untitled-3

Neste ponto, as previsões até mesmo nos peritos e suas previsões catastróficas não podemos mais confiar … 😀

 

SAND-RIO

One Comment

  1. Posted 28 setembro 2016 at 11:30 AM | Permalink

    Obrigado sand-rio! Graande Joe Bastardi!


Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: