“O resfriamento global está chegando”, adverte o físico solar, mas os alarmistas tentaram silenciar a realidade.

Aproveite ao máximo estes últimos verões, pois poderiam ser os últimos decentes: o inverno está chegando e  o planeta vai entrar no período de arrefecimento mais devastador com duração de 65 anos como o mínimo de Maunder, que  incluiu o seculo 17 e início de 18 século.

Esta é a terrível previsão da Prof. Valentina Zharkova , físico solar da Universidade de Northumbria, que baseou a sua previsão sobre a atividade das manchas solares – conhecido por ser um dos principais motores do clima global – que é atualmente muito baixa e que está  capaz de cair ainda mais nos próximos três ciclos solares.

Ela falou sobre sua pesquisa e sua pesquisa tem sido levado a sério pelo  instituição climática em uma entrevista no Forum Aquecimento Global Policy. Vocês podem ver-la neste curto vídeo  .

 

O que vai acontecer de acordo com a Prof. Zharkova:

Veremos no próximo período de 2020-2053, quando os três ciclos após o ciclo solar corrente 24, que vai ser muito reduzidos pelo campo magnético do sol. Basicamente, o que acontece com estas duas ondas da dínamo solar, é que eles irão separar em hemisférios opostos e não vão mais interagir entre eles, o que significa que o campo magnético que resultará vai cair drasticamente para quase zero. Neste período, estaremos em uma condição semelhante ao mínimo de Maunder.

O que vai acontecer com a Terra o veremos no próximo futuro,  porque ninguém tem  qualquer programa ou qualquer um dos modelos tem a  resposta para a Terra – os modelos climáticos são definidos com base neste período recente em que o sol fui em atividade máxima – num período em que o sol tinha grandes flutuações, e seu campo magnético era muito forte. Mas estamos chegando perto do fim onde o campo magnético do sol está prestes a tornar-se muito, muito fraco.

O Mínimo de Maunder ocorreu durante as profundezas da Pequena Idade do Gelo, um período de verões com poucas semanas de calor e invernos com  frio intenso, período golpeado até mesmo pela guerra, peste e fome. Os rios como o Tamisa em Londres congelou tão densamente que eles poderiam sediar as feiras em suas águas; e diz-se que o crescimento lento das árvores, induzida pelo frio, deu um uma boa qualidade da madeira para a construção de violinos para Stradivario, dando-lhes um selo de música especial. No geral, porém, a queda em um novo período de mini era do gelo seria maciçamente debilitante tanto para a economia global que para os padrões de vida atuais. Uma vez que a Pequena Idade do Gelo terminou em meados do século XIX, estamos todos acostumados com os confortos e benefícios que fornece a agricultura (como ser capaz de crescer o trigo em latitudes do norte)  vivendo em um período de  aquecimento global. Uma segunda Pequena Idade do Gelo seria absorvida como um Choque:

tempesta-solare-coronale-6

 

Choque que será sentido principalmente pelos alarmistas  do mundo, cujos cientistas e instituições científicas têm apostado sua reputação na ideia de que o CO², e não a atividade solar, é o principal motor da mudança climática e que para eles o planeta tem uma tendência de aquecimento e não de arrefecimento.

Isso explica por que, quando a Prof. Zharkova lançou seus resultados no ano passado, muitos alarmistas do clima tem ido sem o seu conhecimento no Royal Astronomical Society para tentar convencê-los a retirar o comunicado de imprensa.

Alguns deles eram confortáveis em discutir o assunto. Mas alguns deles foram bastante – eu diria – intrusivos. Eles estavam tentando silenciar a realidade. Alguns deles entraram em contato com a Royal Astronomical Society, exigindo, sem o seu conhecimento, que  retiramos o nosso comunicado de imprensa. O Royal Astronomical Society respondeu para eles e para CCED dizendo: ‘Aqui, este é o trabalho dos cientistas que apoiamos, por favor falem com eles.’ Tivemos cerca de 8 ou 10 trocas de e-mail, quando ela tentava provar o seu ponto de vista, e ela era disposta a mostrar o seu trabalho, e eram dispostos a  mostrar como o seus resultados  saíram e o que o sol  mostrou. Bem, como isso se transforma em  clima não sabemos exatamente; só podemos supor. Então estamos felizes em trabalhar com vocês, e adicionar os resultados de nossos dados. Em seguida, tendo os resultados das manchas solares, com os resultados obtidos, podemos dar-lhe a nossa curva. Assim, vocês podem trabalhar com a nossa curva. Mas eles não o queriam.

 

Mas as previsões de uma  chegada  de um período frio da Zharkova foram apoiados por um número sempre crescente de cientistas, incluindo o Dr. David Evans, da Austrália  com a sua teoria da energia solar Notch-Delay e, mais surpreendentemente, pelos cientistas  aqueci mentistas  do alemão Instituto de Potsdam.

O meteorologista Paul Dorian do  Vencore Tempo  também tem previsto um próximo profundo mínimo solar e de como o planeta  atualmente se encontra no inicio do mais fraco ciclo solar por mais de um século, com os próximos ciclos solares ainda mais fracos que o atual.

Evans está tão confiante pela refrigeração iminente que está ajudando a criar fundos de hedge especificamente orientados para apostar contra o aquecimento global. Eu escrevi sobre isso antes a Breitbart . É chamado  Cool Futures e eu estou – tecnicamente falando – um gestor de fundos de hedge porque eu comprei uma parte nele.  Parece-me uma maneira muito sensata para obter restituições para todos, por causa  que por poucas pessoas sem cultura cientifica, todos nos fomos vendidos durante as últimas décadas. Talvez com os lucros, os acionistas  poderiam estar entre as poucas pessoas capazes de pagar as contas extravagantes e altas para  aquecer-se durante a próxima mini era do gelo.

No próximo artigo vou explicar melhor a teoria da Prof. Valentina Zharkova. sobre as 2 dínamos solares.

SAND-RIO

4 Comments

  1. Leandro Leite
    Posted 15 agosto 2016 at 1:01 PM | Permalink

    Bom dia, a oscilação antártica está indo a níveis muito negativos de até – 4 C, e o Pacífico caminha para o La Niña, o que é interessante é que essa semana há previsão de chuva aqui para o sul do Mato Grosso, o que não é muito comum em meados de agosto, eu penso que isso irá enfraquecer o sistema de bloqueio atmosférico, quem sabe abrindo o caminho para algum frio intenso ainda este ano, agora é bem provável que daqui pra 2020 ondas de frio pesadas atinjam o território brasileiro, do RS ao AM, pois tão prevendo uma La Niña até 2019, com base na outra que durou até 2001 após o Super El Niño 97-98, nesse período tivemos a famosa onda de frio de julho de 2000.

  2. Marcio Pinto
    Posted 17 agosto 2016 at 10:21 PM | Permalink

    Enquanto isso a NOAA americana finge que não vê que estamos indo para uma forte la nina, dizendo que será um fraco e breve evento com base em modelos de previsão que são até engraçados.

  3. Antonio Gomes
    Posted 21 agosto 2016 at 11:19 PM | Permalink

    Bem vamos ver o que acontece, que a terra pode até estar entrado numa era glacial, é bem viável pois já gastamos mais de 10.500 anos de período quente.

  4. dom
    Posted 3 novembro 2016 at 1:15 PM | Permalink

    já comprei POLARTEC


Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: