O colapso da atividade solar eo risco de uma nova Pequena Idade do Gelo!

O argumento não é certamente novo, e já vários artigos foram propostos no passado neste mesmo site.

Mas temos  atualizar os dados sobre a base do que tem sido a atividade solar no mês passado, que apresentou um colapso na presença de manchas solares que surpreendeu os especialistas, que também anunciou a chegada de um longo período de fraca atividade da nossa estrela.

Os fatos são estes, entre Junho e início de Julho nossa Estrela apresentou a completa ausência de manchas solares durante muitos dias, um evento incomum, como a máxima atividade remonta a apenas dois anos atrás, para ser mais preciso em fevereiro de 2014.

Em junho, tivemos 9 dias de ausência completa de manchas solares, e outros 4 dias sem manchas no més de julho, sugerindo que a nossa estrela está caindo muito rapidamente para o novo mínimo que as previsões indicam que chega entre 2019 e 2020.

Mas, para assustar os cientistas solares é a tendência do ciclo solar 24, muito fraco, e voltou para níveis não vistos há mais de 100 anos, quase aos ciclos solares que caracterizaram as décadas entre o final do século XIX e início século XX.

7 16 de julho comparison_similar_cycles

Isso contrasta fortemente com a fortissima atividade solar que ocorreu entre 1976 e 2008, (daí o aquecimento global, digo eu) nos ciclos solares anteriores ao atual 24, e ele tinha feito soar o alarme para um ciclo de 24 caracterizando-se pela intensidade máxima do último milénio, previsão que acabou sendo totalmente errada!

7 16 de julho comparison_recent_cycles

Agora, a perspectiva é contrária, e os cientistas temem a repetição de um novo “Mínimo de Maunder”, o colapso da atividade solar que afetou o século XVII, com a redução da radiação solar incidente, e que levou a um arrefecimento climático global significativo.

Para aquele que me perguntam como seria uma pequena idade de gelo, REPITO: A temperatura durante um período de pequena idade de gelo cai GLOBALMENTE, (e não no quintal de cada um) de 1,2 – 2,0°C. Eu falo sempre que um novo profundo minimo solar, como é esperado, e que iniciou com o atual ciclo solar 24, e que será ainda mais profundo com os próximos ciclos solares 25 e 26, poderia resfriar a temperatura global de 1,7°C. Que significa a caída media global da temperatura de 1,7°C?? Não significa que teremos neve todos os dias no inverno em S. Paulo!! Não indica que tudo mundo terá de ir nas ruas com cachecol, luvas de lá etc… Significa que a AGRICULTURA terá muitos problemas com as geadas, assim como tivemos este ano no sul brasileiro com a perda de grande quantidade de feijão, arros, laranja, produtos do horto e frutas,  etc….  com o consequente aumento dos preços no atacado. Agora imagina isso para vários anos seguidos e ainda mais com a perda agrícola em vários países do mundo, assim como aconteceu nesse inverno na Argentina, Uruguay e nesses dias na Austrália… Os mais pobres vai sofrer graves consequências. Isso é o problema do próximo resfriamento global. Não os dias de mais frio, mas o frio nos campos por alguns dias destruindo os produtos.

Em artigos futuros, relatarei as impressões de alguns cientistas.

7 Comments

  1. Posted 15 julho 2016 at 11:07 AM | Permalink

    Muito grave. enquanto a ONU tenta passar a ideia de aquecimento, o planeta se encaminha para o sentido inverso. quer dizer. estão se preparando para o aquecimento, mas pode ocorrer o resfriamento. Duvido que os EUA acreditem no aquecimento. Eles devem ter um plano para o resfriamento também.

  2. Leandro Leite
    Posted 15 julho 2016 at 11:13 PM | Permalink

    Esses dias tivemos uma incomum onda de calor pra julho aqui em Cuiabá com 37 C, mas esse final de semana vem uma frente fria que trará temperaturas agradáveis e uma mínima de 14 C na madrugada de segunda, na próxima semana teremos temperaturas amenas para o padrão de Cuiabá, com o desenvolvimento da La Niña há mais chances de frio intenso pra cá ainda este ano, pode ser em agosto e até mesmo em setembro, em 98, ano de término do outro Super El Niño o dia mais frio aqui foi 20 de setembro com uma La Niña já configurada, isso depois de um julho quente, agora indo pra questão do remake do mínimo de maunder há uma bela chance de nevar em Campo Grande/MS (4,6 C na automática do inmet em 2009 e 4,7 C no aeroporto em 2010, ambos com chuva) e até em Goiás, mais especificamente em Chapadão do Céu (4,5 C com altíssima nebulosidade em 2013), cidade minúscula com indicadores sociais elevadod graças ao agronegócio, acho que o Nordeste, que muitos o veem como o estrago do Brasil, que nos salvará do estrago do resfriamento global.

  3. mar
    Posted 16 julho 2016 at 3:40 PM | Permalink

    Será mesmo que só a agricultura será prejudicada? Olha eu não imagino um cenário tipo “The Day After Tomorrow”, mas eu imagino um cenário aterrador, porque esse resfriamento pode ser moderado, mas também pode ser aterrador. Eu me pergunto, se já tivemos uma Era do Gelo, o que impede que isso volte acontecer?

    • Posted 17 julho 2016 at 11:15 AM | Permalink

      Existe uma grande diferença entre Era de gelo e Pequena era de gelo. A Era de gelo pode ser causada pela caída de um meteoro a Pequena era de gelo é causada por grandes explosões vulcões, ou por um profundo minimo solar que fica por 3 ciclos solares (Minimo de Dalton) ou 5 ciclos solares (Minimo de Maunder). A Era de gelo a caída das temperaturas chega a 8 -10° C, Na pequena era de gelo a temperatura cai de 1,2 até 2° C.

      • mar
        Posted 17 julho 2016 at 10:08 PM | Permalink

        Cara, teria como vc sugerir bibliografia sobre climatologia, sobre essas eras do gelo, astronomia; sou apaixonado por isso, mas estou muito perdido, não sei por onde começar…Muito obrigado pela correção, para mim as duas eram as mesmas coisas, kkk, desculpa aí.

        • Posted 17 julho 2016 at 10:28 PM | Permalink

          Marco pode iniciar lendo aqui mesmo os artigos no tag: conhecimento básico do sol. Artigos de física solar básica mas para iniciantes… desculpa nos artigos os erros de português mas eu sou italiano mesmo morando alguns anos aqui no Brasil e os primeiros artigos tem muito erros mesmo….

  4. Douglas
    Posted 21 julho 2016 at 2:54 AM | Permalink

    Ora, se isso realmente vier a acontecer, o que será do Sul e seu agronegócio? vão desaparecer, agora em 2016 estamos tendo um inverno muio frio (o outono foi o mais gélido desde 2000 e Porto Alegre teve o mês de junho mais frio desde os anos 60) e não há expectativas de aumento de temperaturas pelo menos até setembro. Eu imagino que nessa pequena era do gelo teremos todos nossos rios e lagos congelados, além das serras ficarem com neve quase o ano todo. E o verão? o Sul terá “verão” durante esses anos de mínimo solar?


Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: