90 por cento das geleiras do mundo estão se expandindo

A NASA admite que o manto de gelo da Antártida está crescendo

Por Robert Felix – IceAgeNow (EUA)

-Antarctic Península-NASA1

Um novo estudo da NASA, que foi publicado a sexta-feira passada, admite que o gelo está se acumulando na Antártida. Medições por satélite mostram uma acumulação anual que ascende a 82 a 112 giga-toneladas. Isto significa uma acumulação  anual de 82 bilhões para 112 bilhões de toneladas! Nove zeros!

112.000.000.000 de toneladas. Ano!

É difícil entender quanto gelo, na verdade, corresponde a este valor, então vamos colocá-la em perspectiva. Suponha que você está falando de tonelada curta (equivalente a 907.18474 kg). É aproximadamente o peso de um velho Fusca Volkswagen.

Aqueles velho fusca tinha um comprimento de 4,27 metros. Multiplique 112 bilhões a 4,27 metros e você terá 475,488,000 km. Dividimos esse número pela distância da Terra à Lua (384,633 km), e você terá uma série de Volkswagen fusca que se estende até a lua.

Não uma, nem duas, mas 45 vezes. Todo o caminho que conduz à Lua.

Esta é uma quantidade gigantesca de novo gelo. E isso acontece todos os anos. E devemos estar preocupados com o aquecimento global? Não só a casca de gelo da Antártida está se expandindo, a Nasa admite que esta expansão está reduzindo o aumento dos níveis do mar.

O Antárctico contém 90 por cento do gelo terrestre. Se a camada de gelo da Antártida está se expandindo, isso não significa também que mais de 90 por cento das geleiras do mundo estão crescendo?

Aqui estão trechos extraídos do site da NASA:

“NASA – A folha de gelo da Antártida está crescendo”

Um novo estudo da NASA diz que 10.000 anos atrás começou uma maior acumulação de neve da Antártida que está adicionando uma quantidade de gelo suficiente para superar as maiores perdas de suas geleiras que estão encolhendo em outras partes do mundo (mais ou menos).

Esta pesquisa desafia as conclusões de outros estudos, incluindo o relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) de 2013, que diz que a Antártida está perdendo gelo da superfície total. De acordo com a nova análise de dados de satélite, a camada de gelo da Antártida mostraram um ganho líquido de 112 bilhões de toneladas de gelo por ano entre 1992 e 2001. Este ganho líquido  desacelerou para 82 bilhões de toneladas de gelo por ano entre 2003 e 2008.

“Estamos basicamente de acordo com outros estudos que mostram um aumento no desempenho de gelo na Península Antártica e na região da Ilha Pine e Thwaites oeste da Antártida”, disse Jay Zwally, glaciologista da NASA Goddard Space Flight Center em Greenbelt , Maryland, que é o principal autor do estudo, publicado no último 30 de outubro no Journal of Glaciology. “Nossa principal discordância diz respeito à Antártida Oriental e as zonas do interior da Antártica Ocidental -. Nessas áreas, registramos um aumento do gelo superior as perdas em outras áreas” Zwally acrescentou que a sua equipe “tem medido pequenas alterações na altura relativas a grandes áreas, bem como as principais alterações observadas em áreas menores. ”

Os cientistas calcularam como a camada de gelo está crescendo ou encolhendo dependendo de mudanças na altura das superfícies que são medidos por altímetros de satélites. Nos locais onde as quantidades de nova  neve que se acumulou sobre uma camada de gelo não é igual ao fluxo de gelo para baixo e para fora na direção do mar, a altura da superfície varia e a massa da calota de gelo aumenta ou diminui.

O estudo analisou as mudanças na altura da superfície da calota da Antártida medida pelo altímetros de radar instalados em dois satélites, o Europeu de Sensoriamento Remoto (ERS) da Agência Espacial Europeia, no período 1992-2001, e do altímetro a laser instalado no Satélite Gelo, Nuvem, e Terra da NASA (ICESat), no período de 2003-2008.

Eles também usaram informações sobre acumulações de neve para dezenas de milhares de anos, derivados da análise de blocos de gelo conduzidas por outros cientistas e concluiram que a Antártida Oriental mostrou um espessamento do gelo por um tempo muito longo. Outras quedas de neve, que começou 10.000 anos atrás  foi acumulando lentamente sobre a calota de gelo e fui compactada em gelo sólido ao longo de milênios, causando espessamento do gelo na Antártida Oriental e nas zonas do interior da Antártida Ocidental uma média de 1,7 centímetros por ano.

“A boa notícia é que a Antártica não está a contribuir para o aumento dos níveis do mar, mas está tirando 0.23 milímetros por ano”, disse Zwally.

Veja o artigo completo NASA:

https://www.nasa.gov/feature/goddard/nasa-study-mass-gains-of-antarctic-ice-sheet-greater-than-losses

Extrai a partir do documento do Journal of Glaciology: http://www.ingentaconnect.com/content/igsoc/jog/pre-prints/content-ings_jog_15j071;jsessionid=pi1c23u2cqo4.alexandra

Graças a Dean Koehler, Michael Gershman, jbird, Kingbum, Bobby Rutherford, Argiris Diamantis e Zandhaas na Holanda para esses links

http://iceagenow.info/2014/10/antarctic-ice-sheet-growing/

http://iceagenow.info/2014/10/misleading-reports-antarctic-melting/  – (Inclui um mapa dell’Antartica)

http://iceagenow.info/2014/06/volcanoes-melting-antarctic-glaciers/

http://iceagenow.com/Antarctic_ice_growing_%20not_melting.htm

http://www.iceagenow.com/Sea_levels_are_falling_not_rising.htm

Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: