A queda dramática na temperatura no Atlântico Norte: nos aproximamos de um longo período de AMO negativo?

Já falamos da AMO, flutuação da temperatura multidecadal  no Atlântico Norte, e sua transição para uma fase “quente” particularmente intensa que ocorreu ao longo das últimas duas décadas, que provavelmente também foi responsável para o mitigamento das temperaturas ​​na Europa. Mas, agora, a temperatura do Atlântico Norte tem ido diminuindo drasticamente, quase de repente, movendo-se abaixo do nível em uma grande área. Tanto é assim que o valor da AMO nos últimos dois meses tornou-se novamente negativo, pressagiando um novo período de longo prazo, como alguns estudos parecem dizer. Um valor permanentemente negativo da AMO  tivemos por um longo período entre os anos sessenta e os anos oitenta, terminando cerca em 1995, quando houve uma nova inversão com uma fase positiva. Não é por acaso que o clima europeu foi esfriando nos anos sessenta e oitenta, e aqueceu nas 2 décadas seguintes. O meteorologista americano Joe Bastardi publicou uma comparação da anomalia térmica de temperaturas no Atlântico Norte em maio, média 1995-2013, e aqueles que são as anomalias térmicas no presente  maio de 2015. O colapso térmico deste ano parece mais do que óbvio! (Quadro a partir de dados do NCEP processado por Joe Bastardi). 3 15 de junho comparação 3 15 de junho Comparar1

Assim a espessura média do gelo do Ártico apresenta seu máximo anual, e igual a cerca de dois metros, e mais de todos os anos anteriores.

Estamos nos níveis mais altos de espessura dos últimos nove anos, e o fato é particularmente significativo, como o gelo que provavelmente será capaz de suportar melhor a dissolução da temporada de verão.

Vamos ver o comportamento do gelo polar nos próximos três meses, até o mínimo que normalmente é alcançado em setembro.

Gráfico por psc.apl.uw.edu

10 15 jun Bpiomas_plot_daily_heff.2sst

Anúncios

One Comment

  1. Antonio Gomes
    Posted 12 junho 2015 at 7:59 PM | Permalink

    É mais uma notícia que vem a se juntar com o mínimo solar e sol começando a reduzir as manchas solares, isso com certeza vai piorar ainda mais o frio do Hemisfério Norte.


Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: