Acreditar no aquecimento global: COMO SER BURRO!

Nestas horas estão circulando na rede  artigos intitulados:

Calor recorde  em todo o mundo, a NASA: “No primeiro trimestre 2015  temperaturas nunca registradas”

Anexado ao artigo em questão vai encontrar um mapa das anomalias térmicas que fala por si:

2015/04/16-screen-to-23: 01: 57

Agora, além das besteiras presentes neste artigo, todos facilmente removíveis olhando para a realidade dos dados meteorológicos dos últimos meses,  eu gostaria de chamar a atenção para aqueles que querem entender alguma coisa, é que mais e mais vezes nos últimos anos, a campanha da mídia em favor do aquecimento global, se baseia no fato de que falar sobre este misterioso evento climático é nada menos que a NASA.
Portanto, todos os pobres  de espírito, ou seja os graduados que  se prostram aos pés da Grande Agência Governamental Americana, lendo  um tal  título, amorosamente aprovam tudo o que está escrito e sem sequer se preocupar em verificar se isto corresponde ou não à verdade, como se a palavra da NASA é a nova Bíblia…
É claro que entre eles há aqueles que insistem  que você não deve criticar o trabalho de cientistas e pesquisadores de todo o mundo, se você não está em sua “revisão por pares”. Ou se vocês não são graduados em um assunto relevante para  a ciência, e se, acima de tudo, vocês não são os autores de livros peer-reviewed. Ou ainda, para como eu entendo …. “Feito o nome e, em seguida, pode ir para roubar sem problema” (velho ditado italiano). Ou seja, de acordo com esta maneira”xxxxxx” de pensar, tudo o que eles dizem, sendo “especialistas” NASA, deve ser tomada pelo seu valor nominal, sem qualquer dúvida. Palavra de Jesus…não, palavras da NASA…mais ou menos a mesma coisa para os fieis da religião aquece mentista do CO2 humano.

Bem … com licença… mas quando está em jogo  o futuro das gerações, eu quero entender claramente. Especialmente se o que é dito e elogiado por “verdade absoluta” para os semideuses  super-mega-especialistas, e que envolve o pagamento de grandes somas de dinheiro em favor de agências de serviços públicos e de  projetos duvidosos, cujo objetivo é controlar as técnicas climaticas para evitar consequências desagradáveis.

Bem … eu não me importo se não sou de uma agencia governamental ou não tenho escrito livros de pesquisas cientificas peer rewiewed. Para mim, falam os dados reais e a escola galileana. E se alguém me diz que 2 + 2 é 5, quando eu fui ensinado que faz 4 … Eu quero ver por que eu deveria mudar meu conhecimento.
No artigo, existem basicamente três “verdades absolutas” que ninguém pode se atrever a negar  ou criticar.

A primeira “verdade absoluta” é que no hemisfério norte, no meio do inverno, foram registradas as temperaturas mais altas já registradas e que a este ritmo o ano 2015 será o novo ano mais quente de sempre.
Mas isso é seguro? Absolutamente não!
O que é sempre mostrado nesses casos, é a figura de anomalias térmicas. Ou seja, a diferença matemática entre a temperatura registrada HOJE e um período de referência determinado.
Agora, qualquer um que sabe fazer 2 + 2, sabe que …. tomados como bons os dados detectados HOJE, variando aqueles de referência, também varia  consequentemente a anomalia resultante. A confiabilidade do resultado será então obrigado a confronta-se com a bondade do período de referência. E é aí que eles podem fazer o que eles querem. Como se toma o período de referência? Certamente, o mais extenso e completo  possível … que pode incluir ambos os períodos frios e quentes, talvez em medida ugual. De fato, se tomarmos como referência o período mais quente de sempre, qualquer valor que está a ser detectado, em termos absolutos, para inferir com os dados de referência, irá produzir uma anomalia térmica NEGATIVA.
Pelo contrário, referindo-se ao período mais fresco de sempre, a anomalia térmica resultante irá quase certamente POSITIVA … pelo menos até que a temperatura vai marcar um novo período FRIO com  valores menores do ano anterior.

Agora, se olharmos para o mapa acima, encontramos no canto superior direito uma média de + 0,84 ° C e imediatamente à esquerda o período de referencia, com base em que foi produzido este mapa e calculado o valor de + 0,84 ° C. ou seja os anos 1951-1980.

Avg_Temp_1880-2012

Este gráfico mostra a temperatura média do nosso planeta, no período entre 1880 e 2012. A primeira coisa que se nota é que ele não mostra as anomalias (que por si só não têm significado real), mas a temperatura absoluta. Ou seja, ao ler este gráfico, podemos ver que, entre o período mais frio dos 132 anos considerados, a variação máxima foi de + 1 ° C. Ou seja, que, em média, houve uma mudança de cerca de 0.007 ° C / ano.
Neste gráfico, vemos o período 1951-1980, é caracterizado por uma temperatura constante no todo, com alguma oscilação de temperatura, mas nada de excepcional. Um período, no entanto, que a história lembra-nos ser um dos mais frios do final de 1800 até o presente. E é precisamente este período que é usado na primeira imagem como período de referência.

A mensagem alarmista que é servido para aqueles que tomam pelo valor de face esta notícia só porque ele diz que é da”NASA”, isso significa que se medimos a temperatura interna do forno da nossa casa, enquanto nós cozinhar uma boa pizza, e comparando-a com a do congelador onde se colocou a caixa de sorvete, que iria encontrar uma anomalia fortemente positiva.Deveríamos estar preocupados? O forno está prestes a explodir? A pizza foi queimada? Não. Não tem problema …. isto porque … até mesmo a temperatura interna da nossa casa, em comparação com a do congelador,  iria produzir uma anomalia térmica fortemente POSITIVA!

Então … o que está acontecendo com o nosso planeta?
Os primeiros três meses deste ano, eles são realmente o mais quente de todos os tempos?

NO.
Ou melhor … não importa, porque você está comparando um período notoriamente quente, o atual, localizado no final de uma série de fortes ciclos solares (com exceção do último, que é mais fraco em cerca de 50% em relação ao ciclo anterior) , com um período climático, 1951-1980, uma das mais frios do século passado. Faz sentido para deixar um forte anomalia positiva? Obviamente NÃO!

Mas voltando ao gráfico da temperatura média de 132 anos. Se olharmos para o período em questão, 1951-1980, e tentamos calcular o valor médio, obtemos um resultado que mais ou menos é de cerca de 13,9 ° C. Anomalia positiva de 0,84 em relação a este valor médio, corresponde a cerca de 14,74 ° C. Se removermos que a tolerância de valor e os erros dos instrumentos inevitáveis, o valor resultante cairia perfeitamente em média nesse período ao longo dos últimos 18 anos e 4 meses vê a temperatura média quase constante! Assim, sem qualquer evidência de aquecimento global!

A segunda “verdade absoluta” em vez disso é relacionada com a temperatura “muito quente” encontrado na Sibéria. As temperaturas tão altas que o permafrost está derretendo e está se tornando uma lama que emite CO2. Agora … honestamente, eu não tenho nenhuma idéia do que seria a temperatura necessária para que o permafrost derrete, mas eu entendo que a Sibéria ainda está completamente coberta pela neve.

SnowIceCover_Daily

E  ainda as temperaturas estão bem abaixo de zero em muitas regiões da Rússia asiática.
Resta, portanto, difícil de digerir esta declaração …. O sorvete no vosso congelador derrete se a temperatura não é de -8°C e é de -7°C?

 

A terceira “verdade absoluta” é a relacionada com a seca na Califórnia … evento definitivamente catastrófico para a economia local, mas, na minha opinião, é muitas vezes usada como bode expiatório para mostrar que o aquecimento global é uma verdade absoluta …. Inquestionável.

Vale da Lua Deserto do Atacama (Chile)

Esta bela paisagem é relativo ao deserto do Atakama  no norte do Chile. É um deserto que tem vista para o mar. Uma área muito especial em que a umidade relativa do ar é muito baixa por causa das correntes atmosféricas e oceânicas que influenciam o caminho. Mas este deserto está lá desde tempos imemoriais … e a causa não é do  aquecimento global.

 

EBC6PNc

Esta outra bela paisagem ao contrário, é o deserto da Namíbia, na África. Isso também tem vista para o Oceano Atlântico e mesmo este, como no caso anterior, deve-se às correntes oceânicas muito especiais e atmosféricas nesta área que impede as nuvens de engrossar e produzir chuva. Exceto em casos muito raros.

california_gtscp.T0

Isto é um dos lugares mais quentes, árido e inóspito do nosso planeta.: A Vale da Morte, na Califórnia e esta área é deserta desde que os exploradores começaram a atravessar-la. Não é uma “consequência” do aquecimento global.

Las_Vegas_from_Frenchman_3

E isso, finalmente, é Las Vegas. A cidade, como muitas outras da parte ocidental de os EUA, construída no deserto e tornou-se habitável, através do transporte de longe de  enormes quantidades de água. O problema da seca, nesta área dos Estados Unidos, tem sido conhecida há vários séculos … não é uma questão  “moderna”, causada pelo aquecimento global, mas uma consequência da seca cíclica que se abate sobre estas áreas com uma cadência precisa …. Também, devido a isso, como os exemplos anteriores, as correntes marinhas e atmosféricas que nomeadamente colidem nesta parte do mundo.

Deveríamos estar preocupados?
Talvez sim … ou talvez não. O problema é que você não pode e não se deve fazer com o clima notícias alarmistas não contextualizadas com o aquecimento global e indicando essa a causa de todos os males do mundo.

As temperaturas do planeta e no hemisfério norte não são os mais elevados de sempre para o simples fato de que há vários anos são registrados recordes negativos um pouco em todo o mundo.  De super-nevascas no Canadá e nos EUA do nordeste para a super-neve da Sibéria e do norte da Europa (Noruega), para mudar para a recuperação das geleiras da Groenlândia, nos Alpes e na Himalaia. Mas há tendências para o arrefecimento também na América do Sul e África do Sul.

Então é inútil repetir a você que a extensão do gelo da Antártida é um record …

seaice.anomaly.antarctic

… E no Ártico pode ser visto um forte contraste com os anos anteriores …

seaice.anomaly.arctic

BPIOMASIceVolumeAnomalyCurrentV2.1

… .verificabile com os Volumes agora firmemente recuperando!
… É claro que não podemos pretender estar fora da zona de perigo, mas uma coisa é certa …:. Não está derretendo a partir de 3 anos. E este é um dado mais do que positivo!

Mas o que disseram os maníacos do aquecimento global?

Em 2006, alegou que os invernos são moderados e que a neve seria uma memória distante.
Em 2010 afirmarem com certeza absoluta que o Ártico ficaria totalmente livre de gelo.
Em 2012, alegou que o nível dos mares, devido ao derretimento de gelo continental,  aumentariam muitos mm / ano, até ser toda a costa coberta pelo mar.
E desde que aparecerem estes fieis do calor, continuam sempre a repetir que a temperatura global está aumentando constantemente.

IPCC-to-predição-observações
Para a cronica  … o que é apresentado como PREVISÃO … é realmente apenas um “cenário” que pode … e tal cenário poderia ocorrer apenas se todas as condições subjacentes a um tal cenário devem ocorrer como projetado pelo IPCC.

Quero esclarecer, mais uma vez, que os métodos de “previsão” usadas pelo IPCC não oferecem garantias suficientes para ser consideradas “válidas”. Isso é … a confiabilidade do mesmo é quase nada.
Além desses modelos, nunca foi possível reproduzir mudanças no clima do passado.
E, finalmente,  nunca foi fornecido evidências sobre a relação, a base da teoria do aquecimento global, que vê o aumento da temperatura, como resultado do aumento das concentrações de CO2 no ar.

Infelizmente para o último ponto foi sempre provado o contrário.
Mas para aqueles que preferem tomar pelo valor de face de tudo o que é postado com a palavra NASA sobre o aquecimento global, tudo isso não  importa. Como não está interessado no fato de que …:

Prevê-se que a temporada de furacões de 2015 para a bacia do Atlântico será um dos menos intensa desde a metade do século 20. Parece bastante provável que um El Niño de intensidade pelo menos moderada irá desenvolver no verão e outono. O clima tropical e sub-tropical do Atlântico é bastante frio agora . Ele antecipa um do que a média menor probabilidade de interessa mento as costas dos Estados Unidos e do Caribe. – Philip J. Klotzbach e William M. Gray ( Meteorologia Tropical Projeto (TMP)

Mas como não havia aquecimento global?
E os oceanos estavam se tornando mais quente? E o  El Niño , não deveria vir tão cedo no verão passado?

Quem sabe??…. !!!!!

PS: quem acha se sentir ofendido com a minha alusão é convidado a trazer provas e demonstrar em primeira mão que o que ele diz corresponde à verdade da ciência tem mostrado que a história por trás do aquecimento global antropogênico não há nada de concreto. Justiça mostrou que a história por trás do aquecimento global antropogênico é um rio sem fim de dinheiro de milhares de bilhões de dólares por ano. Nossa consciência mostra que nenhum desses cenários catastrofistas por aquece mentista ocorreu. Nós ainda estamos esperando o El Niño e a ZCIT que deveriam provocar  motivos escaldantes das temperaturas já no ano passado. E que, em vez disso, para o segundo ano os dados estão nos dizendo de temperaturas  entre “normal” e “frio”!

One Comment

  1. Antonio Gomes
    Posted 24 abril 2015 at 7:44 PM | Permalink

    Há algo de errado nessa matéria, o Hemisfério Norte nunca sentiu tanto frio. Sand você têm visto a quantidade de tornados aumentando pelo mundo. Inclusive no Brasil?


Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: