POR QUE O CICLO SOLAR 24 È O PRIMEIRO DE UM MINIMO PROLONGADO

De acordo com alguns estudos, o baixo ciclo de atividade solar do ciclo 24 vai continuar por muitos anos, isso ocorre porque os ciclos solares curtos e poderosos do século 20 já criarem  uma dívida que deve ser paga. Isto significa que para as próximas décadas haverá ciclos com atividade solar  muito baixa, e se o passado é um bom indicador, também irá levar a períodos muito frios, mas o que é pior é que provavelmente nos levará para um período muito difícil economicamente, para não falar dramático para a humanidade.

Desde 2006, com apenas previsões estatísticas, a NASA disse através de seu chefe, o físico solar David Hathaway do Marshall Space Flight Center, em Huntsville, Alabama, que o ciclo 24, seria  um ciclo super-explosivo, um dos mais poderosos do século XX.
Evidentemente alguma coisa havia escapado ao cientistas e não apenas a aqueles da NASA.

Estudos sobre a dinâmica  solar, logo é revelada incorreta. À medida que o ciclo progrediu, de vez em quando que se ajustaram para baixo as suas previsões.

O Ciclo 24 começou oficialmente em dezembro de 2008, no entanto, imediatamente, se mostrou muito fraco. Nessa altura, a intensidade do campo magnético se mostra muito fraco e  não deixa que a dínamo solar  forme manchas enormes como visto nos ciclos anteriores,  sobre a sua superfície. Depois de mais de 800 dias sem manchas (spotless), tantos eram os dias sem manchas no Sol, um recorde em comparação com os ciclos dos últimos 100 anos, o Sol parecia sair, mas logo depois se hibernou novamente.
Então, de janeiro a abril de 2009, houve um pequeno aumento do fluxo solar, mas, ao mesmo tempo a atividade solar na Photosphere mostrou atividade novamente do velho ciclo 23.

Este mínimo solar prolongado e o atraso exacerbou o ciclo  24, estavam a dizer apenas uma coisa e que é  o ciclo teria sido muito baixo e que provavelmente estaria de volta em um intervalo de 50-70 SSN, que se confirmado pelos fatos, já está acontecendo agora, há mais ou menos ao mesmo nível que o mínimo de Dalton.

Tudo isso me levou de volta para os estudos de alguns cientistas muito interessantes, incluindo Livingston e Penn. Estudos sobre o efeito que envolve uma redução magnética do sol,  agora, desde 1990, e que pode mesmo cancelar o próximo ciclo solar.
De acordo com as suas observações, o campo magnético no ponto mais escuro de cada mancha (dentro da sua janela período de observação), eles descobriram que o campo magnético médio é reduzido em 20% em relação ao mesmo período do ano passado. O “limite” da distribuição e visualização de manchas solares parece ser  de 1.500 Gauss, em que as manchas solares, parece que eles não podem se formar  mais.

Nestes anos de estudo, eu explorei as teorias realistas e também fascinantes de Timo Niroma.

Timo Niroma, era um cientista Estatísticos da Finlândia enão um fisico solar, e por isso sempre ele dizia que ele mostra fatos estatisticos e que os fisicos solares deveriam dizer porqué acontece o fato. Em seus estudos, ele tinha notado que ao longo dos séculos, mais  Júpiter se aproximava do sol, mais se abaixava o número de manchas solares e os ciclos se alongavam. Isto é devido à influência do campo magnético que gera o planeta Júpiter ao Sol.  De acordo com esta teoria, Niroma já em 2006, previu que o ciclo  23 duraria 13 anos, fornecendo o seu mínimo no verão de 2009 e uma recuperação do 24  chegaria apenas em 2014, (e é proprio isso que está acontecendo agora) sujeito a que seria um estilo de ciclo muito fraco tipo Dalton, com um máximo de 30-60 SSN! Tudo isso, só porque Júpiter era no periélio.

Também a partir de seus estudos, puramente estatísticos, principalmente com base no ciclo de Júpiter, mas não se limitando só a jupitera, Niroma em 2007 disse: “O seguinte ciclo solar 24, o mais provável implica que o mínimo de ciclo 23 e ciclo 24 irá ocorrer na Outubro de 2008 e Julho de 2009 e o pico em 2014/2015,. O ponto é que um ciclo que é superior a 12 anos, sempre precede  um grande mínimo (1798 Dalton Minimum, 1856 mínimo de Damon). Não está claro exatamente quanto tempo os ciclos têm sido antecipado que o mínimo de Maunder, mas parece que houve um mínimo em 1620. Isso indica que, antes do Maunder havia 2 ciclos que duraram 25 anos, então pelo menos um dos 2 por muito tempo.
Isso levou ao arrefecimento da atmosfera por décadas, mesmo hoje, não podemos ter certeza de  que não haverá uma nova peg “.(pequena era de gelo)

Niroma continua (sempre 8 anos atras): “Um novo Dalton é agora provável, mas ninguém pode ter certeza disso, embora existam muitos indícios que atestam  um campo magnético solar muito fraco. Se somarmos a isso o fato de que todos os mínimos solares  importante foram precedidos por ciclos muito longos, eu não ficaria surpreso de ver o ciclo 24 vacilar, terminando junto ao seu máximo por volta de 2014 a 2015, levando diretamente para um novo  mínimo tipo ” Maunder ”
Niroma continua: “Um pequeno gravado. O aumento do CO2 na atmosfera por 0,03% 0,04% não tem nenhum significado neste jogo onde é o vapor de água  faz a parte principal. Eu sou apenas um estatístico e este é um estudo estatístico, mas a todos aqueles que durante anos me perguntaram o que eu pensava sobre as conexões físicas, eu sempre respondi: “O campo magnético da Terra é muito sensível a variações no calendário solar, e isso deve têr muito mais efeitos sobre a Terra, em vez de os gases de efeito estufa produzidos pelo homem.Eu também acho a teoria dos raios cósmicos de Svensmark como  muito promissores, mais raios cósmicos durante os mínimos solar para um aumento na cobertura de nuvens na baixa atmosfera, causando um resfriamento da Terra. Mas isso não é tudo, neste estudo cabem também  os raios UV importantes,  e da ETI, a descida de preços associada a uma diminuição na força do campo magnético solar, que pode criar as condições adequadas para um tipo de mínimo de Maunder ainda pode acontecer. ”

(Me falta o ensino de Timo Niroma)

Mesmo a escola russa com o melhor que ela pode oferecer, tem a mesma opinião. Através de estudos científicos muito em profundidade, os vários Makarov, Tlatov, Callebaut, Usoskin, Benevolenskaya, mas existem muitos outros, também pedindo desculpas se eu não tiver mencionados todos, mas são tantos, somos informados de que o próximo Maunder está mais perto de quanto pode parecer.
Este é inferida a partir de estudos altamente acadêmicos sobre a força magnética do Sol , da coroa solar, sobre a taxa de migração para os pólos dos campos magnéticos solares e por meio de pesquisas sobre o conteúdo de C14 nas variações de anéis anuais presentes nos pinheiros.
Nestes ciclos muito longos, as zonas de latitude do campo magnético devem migrar para os pólos em mais de 20 anos e este processo determina a duração de um ciclo solar. Deste admitindo-se também que as linhas de campo magnético persistiram durante um longo período de tempo durante o mínimo de Maunder. Como a intensidade do ciclo solar determina a taxa de migração em direção aos pólos, também determina a latitude do limite zonal em que vai chegar. (em outras palavras isso é a migração dos campos magneticos solares e a inversão do campo que sempre acontece a cada ciclo)
Todos estes efeitos são sem precedentes nos dados observados e nos dizem que o Sol está mudando de formas nunca vistas antes.

Nos últimos meses tivemos uma situação que nunca fui observada antes: Os campos magnéticos do Hemisfério Norte estão regredidos para o norte.  Poucos meses atras fui dito que o hemisferio norte havia mudado de polaridade como é normal durante um ciclo, MAS agora está regredindo para uma “contra inversão”.

Dados atualizados em 21 de fevereiro de 2014 divulgados 10 de março:

2014:02:21 _21h: 07m: 13s filtros 20nhz-1N-6S 3Avg:    2NF-17SF 9Avgf

Os dados atualizados em vez de 11 de fevereiro de 2014:

2014:02:11 _21h: 07m: 13s filtros 20nhz-3N-7S 2Avg:    3FN-17SF 10Avgf

Como podemos ver no hemisfério norte (Nf), para baixo de 3 a 2, agora perto de controinversione! Enquanto o hemisfério sul (Sf) é estável em -17, por isso mesmo o campo magnetico no hemisfério sul, apesar do max solar,  fica parado!

Agora, o momento torna-se  muito delicado, por isso Março poderia tornar-se decisivo! Quando é que a controinversão, no Hemisfério Norte, como agora parece provável, este seria um evento sem precedentes na história contemporânea da física solar, pôr em causa o mesmo ciclo  24 com um possível aborto do ciclo. Este seria o prelúdio de um profundo mínimo para a entrada de uma fase unipolar da estrela que levaria a alguma assimetria dos dois hemisférios com mínimo solar profundo provável em estilo Mauder. Esta dinâmica pode, poderia corroborar a teoria de cientistas russos sobre a possibilidade de “Reversão Polar incompleto” que segundo os estudos acadêmicos, ocorreu como causa do  Mínimo de Maunder.

mag.big

Neste período,  lemos de cientistas muito preocupados com o progresso que tomou o Sol neste ciclo.
Que tem alguma coisa errada no Sol isso agora é certeza! Em seguida, dizer-lhe que, pelo contrário, isso não é seguro e não podemos saber!

Mas, se os estudos que descrevemos há pouco, venham a ser precisos, como, infelizmente, parece, então é bom que os seres humanos levam a sério cedo para agir e pensar de uma forma completamente diferente  de como sempre foi acostumado. Isso não nos encontre despreparados, seja na nossa geração seja  nas futuras gerações que vêm, em um túnel sem saída.

SAND-RIO

2 Comments

  1. Posted 15 março 2014 at 11:42 AM | Permalink

    Republicou isso em ed2ferreira.

  2. Antonio Muniz Gomez
    Posted 15 março 2014 at 4:47 PM | Permalink

    É veremos o frio também nesse inverno de 2014, no sul do Brasil. Se for mais forte vai nevar por várias cidades.


Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: