Aumento de CO2 no ar está fazendo desertos mais verde

Cientistas chamam isso de “efeito de fertilização do dióxido de carbono.” Isso tem causado um aumento da biomassa gradual em regiões áridas da Terra 1982-2010.

greening

Os cientistas já suspeitavam de um florescimento de folhagem verde ao redor do globo, observada desde o início de 1980 em dados de satélite, causadas, pelo menos em parte, pelo aumento da concentração de dióxido de carbono na atmosfera da Terra. Agora, um estudo das regiões áridas em todo o mundo demonstra que a fertilização de dióxido de carbono tem, de fato, causado um “greening” (aumento da folhagem, da biomassa) gradual de 1982-2010.Centrando-se no extremo sudoeste da América do Norte, interior da Austrália, no Oriente Médio, e em algumas partes da África, Randall Donohue da Comunidade Científica e Organização de Pesquisa Industrial (CSIRO), em Canberra, Austrália e seus colegas desenvolveram e aplicaram um modelo matemático para prever a extensão do dióxido de carbono (CO2), e seu efeito de fertilização. Eles então testaram essa previsão estudando imagens de satélite e trazendo à tona a influência do dióxido de carbono em “greening” e conjunto a outros fatores, como precipitação, temperatura do ar, quantidade de luz, e mudanças de uso da terra.

O modelo da equipe previu que folhagem aumentaria em cerca de 5 a 10 por cento, dado o aumento de 14 por cento na concentração de CO2 atmosférico durante o período de estudo. Os dados de satélite concordou, mostrando um aumento de 11 por cento na folhagem depois de ajustar os dados de precipitação, produzindo “um forte apoio à nossa hipótese”, relata a equipe.

“Muitos estudos têm demonstrado um aumento médio de vegetação em todo o mundo, e há muita especulação sobre o que está causando isso”, disse Donohue da Terra do CSIRO e divisão de pesquisa de água, que é o autor principal do novo estudo. “Até este ponto, se ligou o “greening” a variáveis climáticas bastante óbvias, como um aumento da temperatura aonde é normalmente frio ou um aumento na precipitação, aonde é normalmente seco. Muitos desses estudos especulam sobre o efeito do CO2, mas tem sido muito difícil de provar “.

Ele e seus colegas apresentam suas descobertas em um artigo que foi aceito para publicação na Geophysical Research Letters, um jornal da União Geofísica Americana.

A equipe procurou sinais de fertilização CO2 em áreas áridas, Donohue disse, porque “os satélites são muito bons em detectar mudanças na cobertura foliar total, e é em ambientes quentes e secos que o efeito do CO2 é esperado influenciando mais na cobertura de folhas.” cobertura de folhas é a pista, acrescentou, porque “uma folha pode extrair mais de carbono do ar durante a fotossíntese, ou perder menos água para o ar durante a fotossíntese, ou ambos, devido ao CO2 elevado.” Esse é o efeito de fertilização de CO2.

Mas a cobertura de folhas em lugares quentes e úmidos, como as florestas tropicais já é quase tão extensa quanto ele pode chegar e é improvável que aumentam com altas concentrações de CO2. Em lugares quentes e secos, por outro lado, a cobertura de folhas é menos completa, assim que as plantas não fazem mais folhas, mesmo se eles têm água suficiente para fazê-las. “Se elevado o CO2 faz com que o uso da água de folhas individuais se alarge, as plantas respondem aumentando seu número total de folhas, e isso deve ser mensurável de satélite”, explicou Donohue.

Para trazer à tona o real efeito de fertilização de CO2 a partir de sua relação com outros fatores ambientais nestas regiões, os pesquisadores primeiro mediram a cobertura verde em cada local em períodos de 3 anos para dar conta de mudanças na umidade do solo e, em seguida, agruparam os dados de cobertura verde dos diferentes locais de acordo com suas quantidades de precipitação.

A equipe então identificada a quantidade máxima de folhagem que cada grupo podia atingir para uma dada precipitação e identificaram as variações na quantidade máxima de folhagem ao longo de 20 anos. Isto permitiu aos cientistas remover a influência da precipitação e outras variações climáticas e reconhecer o “greener” em uma tendência a longo prazo.

Para além de regiões secas tendo aumentado de vegetação, o efeito de fertilização do dióxido de carbono pode alterar os tipos de vegetação que dominam nessas regiões. “As árvores invadem as terras aonde predomina a grama, e isso poderia possivelmente estar relacionado com o efeito de CO2″, disse Donohue. “Plantas lenhosas de longa vida são profundamente enraizadas e são susceptíveis a se beneficiar mais do que gramíneas com um aumento de CO2.”

“O efeito do aumento dos níveis de dióxido de carbono nas plantas é um processo importante que precisa de mais atenção”, disse Donohue. “Mesmo que nada mais nas mudanças climáticas como os níveis globais de CO2 subir, ainda vamos ver mudanças ambientais significativas devido ao efeito de fertilização de CO2.”

Como sempre diz o “amigo desse blog” Antonio Gomes: CO2 È O GAS DA VIDA!!!

3 Comments

  1. Antonio Gomes
    Posted 29 julho 2013 at 9:46 PM | Permalink

    Isso é bom pelo meno o verde está voltando.

    • Antonio Gomes
      Posted 30 julho 2013 at 12:57 PM | Permalink

      Errata :menos

    • Jean Carv
      Posted 8 agosto 2013 at 3:37 PM | Permalink

      Sim, Antônio, mas é bom lembrar q a concentração de CO2, ao menos por enqto, não está parando de crescer, já q o mar não o absorve mais…
      E até q ponto pode-se dar um estimulante a um organismo? Na Amazônia algumas espécimes de plantas estão desaparecendo, pois a evolução de seu sistema reprodutivo não consegue acompanhar o crescimento exacerbado da planta, motivado pela maior concentração de CO2.
      E lembrando que, se de dia a planta absorve CO2 e inala oxigênio, de noite, no entanto, a respiração delas é igual a nossa: absorvem oxigênio e exalam CO2… e a produção de Oxigênio pelo mar tbém vem diminuindo…
      Estranhamente, parece q o objetivo deste site é desqualificar todo e qualquer alerta acerca das mudanças climáticas, além de desqualificar toda e qualquer mudança política em relação ao meio ambiente… a quem interessa este tipo de visão??


Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: