A ONDA DE FRIO NO BRASIL 2013

“Deve atrapalhar significativamente a agricultura”

A massa de ar polar que passou pela Argentina antes de vir para o Brasil no final da semana passada, caiu neve em pelo menos 87 cidades do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

A onda de frio que atinge Sul, Sudeste, Centro-Oeste, e até dois estados do norte do país (Rondônia e Acre), é a maior em 13 anos, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

mapa_neve_620 (Foto: Editoria de Arte/G1)

“Deve atrapalhar significativamente a agricultura”

DE acordo com a meteorologista Lucia Gularte, do Inmet, só em julho do ano 2000 houve temperaturas tão baixas registradas por tantos dias consecutivos.

“Foram 17 dias em todos. Agora, já há sete dias com temperaturas abaixo de zero, e certamente isso vai continuar até sexta-feira, o que deve atrapalhar significativamente a agricultura, especialmente plantações de cítricos e alface, e trazer problemas de saúde “, diz o meteorologista Lúcia Gularte do Inmet.

Entre os locais atingidos pela neve são duas capitais: Curitiba e Florianópolis. Em Curitiba, a neve registro feito na terça-feira pelo Instituto Meteorológico Simepar é a primeira desde 1975.

Flocos de neve e chuva gelada foram vistos em vários bairros de Curitiba, e em cidades como Araucária, Campo Largo, Lapa e Pinhais, incluindo o Aeroporto Internacional Afonso Pena.

Em Santa Catarina, Epagri / Ciram neve registrada na região do Morro Cambirela em Palhoça, em Florianópolis. É a primeira ocorrência do tipo em 29 anos, também visto em outras cidades da região metropolitana, como Alfredo Wagner, Angelina e Rancho Queimado, e de várias partes do estado.

Ao todo, pelo menos 57 cidades em Santa Catarina tiveram neve.



Árvores congeladas

Até 06:30 desta terça-feira, a temperatura mais baixa foi em Bom Jardim da Serra, na região montanhosa, com -7 ° C. Em São Joaquim, na mesma região, foi de -4 ° C, deixando as árvores congeladas.

Neve no Sul também fechou rodovia federal (BR-116, BR-280 e BR-282) e estadual (SC-350, SC-390 e SC-280), em Santa Catarina, por causa do acúmulo de gelo na pista.

Além disso, a neve eo frio extremo causado cancelamento de aulas em São Joaquim. Um morador de rua morreu em Biguaçu, em Florianópolis, devido ao frio. E duas cidades do estado – São Joaquim e São José, em Florianópolis – estão em situação de emergência para comprar cobertores e suprimentos para as famílias mais pobres.

 (Foto: Caio Kenji/G1)

São Paulo registrou na madrugada desta quarta-feira (24) a menor temperatura do ano e a mais baixa desde 2000, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). De acordo com dados do instituto, obtidos no mirante de Santana, na Zona Norte da capital, a mínima foi de 5,2ºC entre 3h e 6h desta quarta. A sensação térmica, no entanto, foi de –3ºC, por conta da umidade e do vento.

Maior nevasca em décadas

De acordo com o meteorologista do Inmet Marcelo Schneider, a queda de neve em Santa Catarina e no Paraná é um dos maiores em décadas. Em algumas cidades, como Curitiba, a última ocorrência foi há 38 anos.

“A acumulação de neve no sul do Paraná também é raro. Então, o que chama a atenção é a duração de dias frios, a permanência do ar polar e neve, e não a temperatura mínima absoluta “, explica Schneider.

Frio no Centro-Oeste e Norte.

Segundo Pinheiro, essa foi a onda de frio mais intensa do ano, e não deve ter outra massa assim até dezembro.

“Essa massa provocou 14° C em Rio Branco, no Acre, e chegou até o Espírito Santo. A partir de sexta, o ar frio deve começar a perder intensidade e se deslocar em direção ao oceano. Aí o país deve sofrer um leve aumento nos termômetros”, explica o meteorologista.

Schneider, do Inmet, também destaca a situação no Centro-Oeste, onde predomina o clima quente e seco. “Em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, registramos 4,6° C, com sensação térmica de 0° C, e Cuiabá chegou a 9° C, com sensação de 4° C, por causa do vento”, ressalta.

Em São Paulo, a menor mínima do ano foi registrada pelo Inmet nesta terça, no Mirante de Santana, Zona Norte da capital: 9,2° C. O recorde anterior de 2013 havia sido obtido no dia 9 de maio: 10,2° C. A menor temperatura já registrada na cidade foi em 1955: -2,1° C.

“No meio do inverno, São Paulo ainda não tinha baixado de 10 ° C. E em 70 anos, isso só aconteceu cinco vezes aqui. Atingido a sensação térmica de 6 ° C “, diz Schneider. O que chama a atenção é as temperaturas máximas baixas, em torno de 11 ° C entre esta terça e quarta-feira.

Nos próximos dias, até sexta (26), ainda pode gear nos três estados do Sul, com previsão de chuvas isoladas. Neve mesmo só deve cair ainda nesta terça – a partir desta quarta (24), fica mais improvável. As temperaturas mínimas para o RS nesta quarta devem girar em torno de -6° C; -7° C em SC; e -5° C no PR. A sensação térmica menor vai depender de outros fatores, como vento e umidade, apontam o Inmet e o Inpe.

Um evento para jamais esquecer ! Memorável! Os dias 22 e 23 de julho de 2013 entraram, definitivamente, para a história da climatologia do Sul do Brasil. Numa época em que sobram informações sobre aquecimento do planeta e especialistas chegam mesmo ao ponto de sugerir uma “tropicalização” do Sul do Brasil, os três estados do Sul foram atingidos por episódio de neve e frio como poucas vezes se viu no último meio século. Cenas e fatos incomuns, típicos de países frios, como bloqueios de estradas por grande quantidade de neve/gelo, ou colapso de telhados por excesso de neve, freqüentaram o noticiário que apenas dias antes questionava onde estava o inverno devido à temperatura elevada e que superou a marca dos 30ºC. Levantamento da MetSul Meteorologia, com base em apuração própria e dados do Ciram, Simepar e Instituto Nacional de Meteorologia, indica que nevou em ao menos 140 cidades do Sul do Brasil. No Rio Grande do Sul nevou em, pelo menos, 20 municípios entre segunda-feira (22) e hoje (23). Em Santa Catarina, levantamento feito pela Epagri/Ciram indicou mais de 90 cidades. E no estado do Paraná, apurou o Institiuto Simepar, a neve foi testemunhada em pelos menos 30 municípios. Além de neve no Paraguai e na província de Misiones na Argentina, houve relato de neve até no município de Paranhos, no Mato Grosso do Sul, no Centro-Oeste do Brasil, onde moradores dizem que o fenômeno não era observado há mais de 40 anos.

4 Comments

  1. Antonio Gomes
    Posted 24 julho 2013 at 7:46 PM | Permalink

    Bem noto que até o inverno atrasou por aí, e talvés custe também a ir embora.

    • Posted 26 julho 2013 at 12:06 PM | Permalink

      Na verdade foram muito mais do que 14 cidades que nevaram no Paraná. Os últimos números ffalam em 36 cidades com neve e dezenas de outra com chuva congelada. Além do mais as geadas foram muito mais fortes do que mostradas inicialmente. A prova são as vegetações que estão completamente destruídas.

      • Antonio Gomes
        Posted 26 julho 2013 at 9:18 PM | Permalink

        É Marcos o frio é bem pior que o aquecimento global.

  2. siebertmartin
    Posted 13 agosto 2013 at 2:43 AM | Permalink

    Sand, quando começei a ler sobre assunto(era fria /era do gelo), li sobre Abdussamatov, ele dizia que as mínimas -25 e abaixo de -40ºC estavam se tornando mais frequentes em algumas cidades da Rússia. http://www.ogimet.com/gsodc.phtml
    Imagino que, devido à maior continentalidade do Hem Norte, já está aparecendo mais frio por lá.
    Entrei tbém em contato com cientista de UK: Damion Hampton,
    Links (Pesquisas + Fatos) interessantes:
    http://www.weatheraction.com
    http://www.iceageearth.com
    http://www.iceagenow.info
    http://www.twitter.com/miniiceage
    http://redicecreations.com/article.php?id=13459
    E passei pra ele o site (Sand)…e para minha surpresa, vi hoje: daqui do
    Brasil no blog dele: http://www.iceageearth.com/#!blog-news/c1hl
    Queria deixar para refletir:
    http://theminiiceage.blogspot.com.br/2013/06/time-line-to-next-ice-ages-by-damion.html
    Podemos estar indo para isso? Abdussamatov, can you answer us?
    O homem é muito pequeno perto da Terra, vive muito pouco para viver a uma “era”, principalmente “glacial”.
    Abs.


Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: