PRIMAVERA COM POSSIBILIDADE DE RETORNO DE CONDIÇÕES DE LA NIÑA

A maioria dos modelos de previsão climática indica o retorno de condições de La Niña durante a primavera de 2011. Em função dessa tendência, a previsão de consenso para o trimestre OND/2011 indica 75% de probabilidade de chuva entre as categorias normal e acima da normal climatológica para o norte da Região Norte. No sul da Região Sul, a previsão é de 75% de probabilidade de ocorrência de chuvas entre as categorias normal e abaixo da normal climatológica. Para a grande área central do Brasil, onde a destreza das previsões de chuva é menor, e para a Região Nordeste, a previsão é de chuvas dentro do padrão climatológico, com igual probabilidade para as três categorias (abaixo, normal e acima da normal climatológica). A previsão de temperatura indica valores em torno da normal climatológica na maior parte do Brasil, exceto em parte da Região Sul, onde as incursões de massas de ar frio ainda podem causar acentuado declínio das temperaturas, especialmente no início da primavera.


A evolução das condições de temperatura das águas do Pacífico equatorial nos últimos meses mostrou um extenso resfriamento na camada superficial do oceano, que em agosto e setembro caracterizou o reaparecimento do padrão de anomalias negativas de temperatura da superfície do mar (TSM) nos setores central e leste do Pacífico equatorial (em torno de 1 a 1,5°C abaixo da média). Este comportamento sugere o possível retorno de uma configuração típica de condições de La Niña. Além disso, ainda nesta região equatorial central-leste, um padrão de anomalias negativas das águas subsuperficiais (com núcleo em torno de 2 a 4°C abaixo da média) vem predominando na camada oceânica desde a superfície até a profundidade de 200 metros. Ressalta-se também que os sinais característicos de tal fenômeno climático (La Niña) encontraram-se presentes nos campos de circulação atmosférica sobre o Pacífico equatorial, porém mais enfraquecidos em agosto quando comparados com os meses do primeiro semestre do presente ano. No Oceano Atlântico destaca-se a persistência de anomalias positivas de TSM no Mar do Caribe e próximo à costa norte da América do Sul, e um evidente resfriamento em grande parte do Atlântico sul.

.
Dois anos de NIÑA é um fenomeno bastante raro, mas ninguem explica que a Niña e o resfriamento das aguas do pacifico é relacionado com a maior cobertura das nuvens a causa do intensificarse dos raios cosmicos (teoria de Svenmark) produzido pelo anos de profundo minimo solar.

Ninguem pode dizer porqué os evangelicos do AGW hantropico acham sempre que o SOL é uma bola de gas sem nuhuma influencia no clima.

Mas as relações entre as minimas variações da irradiância solar TSI (mesmo que  minimas) tem um profundo impacto no clima da Terra .

SAND-RIO
.

One Comment

  1. Francisco Gomes
    Posted 13 outubro 2011 at 1:17 PM | Permalink

    Traduzindo, vai ficar mais frio, se o atlantico norte também começar a esfriar. Pois já dá para nortar que no Pacífico na linha do equador o mar está mais frio. E no atlatíco Sul há uma grande área fria, o que nesta época não é muito comum, sem falar do Atlantíco Norte que está anomalo, mais quente do que deveria, mas o inverno está chegando por lá. Vamos aguardar para ver.Se ele esfriar também, vai ser um invernão, e muita neve para humanidade.


Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: