Luis Carlos Molion: LIMITE:DOIS GRAUS ?

O Professor Luiz Carlos Molion elaborou mais um artigo muito interessante. Intitulado “Limite: Dois Graus?”, e que reproduzimos abaixo, merece uma atenção especial, sobretudo na analogia que utiliza, e que achei muito interessante, do CO2 dos refrigerantes. A sua referência ao sucesso civilizacional ao longo da História é igualmente uma visão da qual partilho, e que já é familiar dos leitores assíduos do Ecotretas e desse BLOG tambem:

“Temos que controlar as emissões de carbono para manter a temperatura do planeta abaixo de 2°C”, é a voz corrente, frase dita até pelo Presidente Lula e por muita gente preocupada com o aquecimento global, gente essa que não sabe de onde tal frase surgiu. Sob o ponto de vista da Física do Clima, essa afirmação é absolutamente ridícula! O IPCC criou uma fórmula com base no “ajuste” (“fitting”) à curva de crescimento do CO2. A fórmula é

DelF = 5,35 ln (C/Co) Eq. [1]

onde Del F é a variação da forçante devido ao CO2 (baseada no que se crê que se sabe sobre absorção de radiação infravermelha pelo CO2), dada em W/m2; Co = 280 ppm, é a concentração de CO2 que, assume-se, tenha sido a pré-industrial; ln = logaritmo natural e C= concentração de CO2 futura. A variação de temperatura correspondente (Del T) seria dada por

Del T = const. Del F Eq. [2]

onde a “constante” seria o parâmetro de sensibilidade climática que, para o IPCC, é const=0,75°C/W/m2, um valor muito alto! Ou seja, para cada 1 W/m2 de radiação infravermelha à superfície, provocada pelo CO2 adicional, a temperatura média global do planeta aumentaria de 0,75°C. Então, basta inverter as contas, adotar o valor de 2°C na Eq. [2], e calcular Del F = 2,656 W/m2 . Entra-se com esse valor na Eq. [1] e obtém-se a nova concentração de CO2, ou seja, C=460 ppm, um aumento de 65%, com relação ao valor pré-industrial (???) e que seria a “concentração limite, o objetivo a ser alcançado” . Como se o clima do planeta fosse tão simples quanto isso, controlado apenas pela concentração de CO2. A concentração de CO2 na atmosfera é controlada basicamente pelos oceanos (Lei de Henry) e depende da temperatura da água. Se essa aumenta, os oceanos emitem mais CO2 para a atmosfera. Esse é o mesmo processo que controla a concentração do CO2 num refrigerante. Se a temperatura do liquido aumenta, ele expulsa o CO2 que está dissolvido e “fica sem gás”. A contribuição humana , 6 bilhões de toneladas de carbono por ano (GtC/a), é muito pequena, desprezível, em face dos fluxos naturais que somam 200GtC/a, ou seja, apenas 3%, contra uma incerteza nos fluxos de 20%!

Quanto mais leio e estudo, mais me convenço que o problema é exclusivamente financeiro-economico e não climático. Não há “crise climática”. É um problema de segurança energética dos países industrializados que já não possuem uma matriz energética própria e dependem da importação, como é o caso da Inglaterra, país de onde provêm a maior parte do terrorismo climático e manipulação de dados. Certamente, o maior problema que a humanidade vai enfrentar num futuro próximo é o aumento populacional, amplificado pelo resfriamento global nos próximos 20 anos. A História mostra que, toda vez que o clima se aqueceu, as civilizações, como Amoritas, Babilônios, Sumérios, Egípcios e Romanos, progrediram. O resfriamento do clima, ao contrário, sempre causou desaparecimento ou retrocesso. Atualmente, um resfriamento global, com geadas severas, tanto antecipadas quanto tardias, seria muito ruim para a agricultura, pois acarretaria frustrações de safras e desabastecimento mundial com a população crescente. O Brasil não seria exceção. No último resfriamento, 1947-1976, o cultivo do café foi erradicado do oeste do Paraná em face das frequentes e severas geadas. É indispensável que o país se prepare para esse período ligeiramente mais frio, de 2010 a 2030.
Publicada por EcoTretas

SAND-RIO

9 Comments

  1. Luciano
    Posted 2 junho 2011 at 9:01 PM | Permalink

    Está ai dois nomes que eu gosto: Molion e Lula, juntos no mesmo artigo…heheh

    Mais deixando a política de lado (não convém entrar em polêmicas…), não posso deixar de um dia de assistir pessoalmente uma palestra deste mestre Sr. Molion!

    Não é a toa o que estou dizendo, vivo aqui no Extremo sul catarinense e posso afirmar que já existe a previsão da primeira neve (quirera) na serra. Urupema, 4,7º C Negativos nessa madrugada (dia 02/06/2011)! Cadê o aquecimento global?

    Esse senhor (Molion) já a alguns anos insiste em dizer que teremos invernos cada vez mais rigorosos nos próximos 20 anos. A realidade está batendo em nossa porta, esse senhor deu a cara para bater, contra tudo e todos, está vencendo essa batalha, ele está certíssimo!

    Parabéns pelo belo artigo Sand!

    Que frio tá aqui em Santa Catarina!

    Um abraço,

    Luciano

    • Posted 3 junho 2011 at 12:43 AM | Permalink

      Obrigado Luciano, eu tb gosto dos 2 nomes, mas eu não voto no Brasil mas para os politicos italianos e certamente nunca voterei no sig berlusconi (assim em minusculo). Mas esse blog não fala e nunca vai falar de politica e religião.

    • Alexandre Augusto
      Posted 16 dezembro 2011 at 8:30 PM | Permalink

      Assisti a palestra do Prof. Molion ontem, dia 15/12. Tenho que dizer que a fundamentação científica do doutor é muito consistente. Ele prova fisicamente, quimicamente e historicamente que a Terra não está aquecendo, mas sim, esfriando. O aquecimento global, no meu ponto de vista, depois de ontem, não existe mesmo. Sempre desconfiei. O que ele defende tem base científica, diz que as interferências humanas nas microrregiões(cidades) podem influenciar o clima local, mas não global. Muito bom a sua palestra, aconselho a todos assistir a uma aula de Ciência com o Prof. Molion.Muito F@%#$!%!#%!!!!

      • ed melo ferreira
        Posted 17 dezembro 2011 at 12:31 AM | Permalink

        o q ele diz tem consistência. os dados q ele apresenta, como professor pesquisador autorizado q é, são dignos de confiança. tá esfriando!?!

  2. Posted 3 junho 2011 at 11:54 AM | Permalink

    O texto é curto mas faz saltos gigantescos dos Amoritas até 2030.

    E neste contexto passamos por vários períodos onde a temperatura média foi maior ou menor em uma região ou global?.

    Regionalmente temos várias evidências e reconstruções confiáveis na medida que uma reconstrução possa ser confiável.

    Simplificando. O planeta vem aquecendo desde a LIA. Felizmente o período de maior “desenvolvimento” da humanidade.

    Este aquecimento (cerca de 0,5ºC) certamente não é devido ao CO2 (ou seja a causa não é antropogênica).

    Mas por vezes eu penso que algumas pessoas esquecem que o planeta efetivamente aqueceu (0,5ºC não é pouco.)

    Creio que seja este o campo de interesse.

    Para não alongar….

    Abraços

  3. Antônio Gomes
    Posted 3 junho 2011 at 6:49 PM | Permalink

    Só sei que o clima está totalmente maluco,estou em Fortaleza, mím deu 22g° máx está entre 26 e 27isso já faz dois messes o normal é mín 25g° e máx de 30,1,2,3 as vezes 34 hoje não fez sol e agora acho que vai chover. O sol está aparecendo pouco, e quando aparece não tira o couro de ninguém. Isso é normal em qualquer canto mas no Ceará; junho está esticando o inverno (aqui é chuva), e de manhã nevoa quase todo dia .Sei que é temporário, mas está sendo bom, para trabalhar.

    • Posted 3 junho 2011 at 10:40 PM | Permalink

      Antonio, Veja a imagem abaixo o Inmet não concorda contigo em relação a temperatura média em Fortaleza.

      Observe a anomalia relatada de cerca de 2ºC acima da média.

      Well, São dados do Inmet vou compará-los com os da Funceme.

      Para não fugir do tema.

      Temos no teu relato um tema que tem sido colocado com propriedade neste espaço, a percepção individual e/ou coletiva do tempo.

      A chuva no Ceará esta correlacionada com La Niña.

      E o tema pertinente as nuvens podem estar correlacionadas com a atividade solar.

      Tempos interessantes

  4. Posted 1 setembro 2011 at 11:19 AM | Permalink

    Luiz Carlos Molion para mim já vencedor estamos indo lentamente para o resfriamento global.

  5. ed melo ferreira
    Posted 11 novembro 2011 at 9:20 PM | Permalink

    o professor l.c.molion já falou de começo de resfriamento, um ciclo frio de 35 anos, a partir de 2005. o que eu tenho visto é que os horrendos furacões previstos p/ o golfo do méxico não ocorreram, os verões aqui em piracicaba têm sido amenos, os invernos aqui mais frios. isto é o que eu tenho visto. portanto pra mim o doctor dissonante está certo. por outro lado vi um reporter da bbc world news dizer que a temperatura global nos últimos anos foi a mais alta em séculos. claro, acredito mais no obstinado sábio do que no rapidinho jornalista inglês.


Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: