Maximo solar – tão cedo?

Guest post por David Archibald

O Dr Svalgaard tem uma anotação interessante em suo quadro  de parâmetros solares – “Bem-vindas ao solar max”:

Fonte gráfico: http://www.leif.org/research/TSI-SORCE-2008-now.png

Poderia ser? Parece que 24 ciclo Solar tinha apenas começado, com mínimo solar,  apenas dois anos e meio  atrás em Dezembro de 2008.

Em primeiro lugar,  a confirmar essa ipotesi,  é a solar polar intensidade do campo magnético, com os dados do Observatório Solar Wilcox:

Fonte: http://wso.stanford.edu/

Os pólos magnéticos do sol reversam no máximo solar. O campo do Norte se enverteu. Existem  apenas três reversões prévias no registro do instrumento. Um outro parâmetro que poderia confirmar o máximo solar é o ângulo de inclinação heliosférica na planilha atual, também a partir do site do WSO.

O ângulo de inclinação de folha atual heliospheric tomou um par de anos para atingir o máximo solar do seu nível actual.

Se o sol está em qualquer lugar perto do maximo solar, o significado do que é que seria  a primeira vez no registro que um ciclo curto também foi um ciclo fraco, embora Usoskin et al em 2009 propôs um ciclo curto e assimétrico no século XVIII no início do mínimo de Dalton: http://climate.arm.ac.uk/publications/arlt2.pdf

Curiosamente, Ed Fix (papel na imprensa) gerou um modelo solar (com base nas forças que não ousam dizer o seu nome) que prevê dois anos consecutivos, fracos dos ciclos solares, a cada oito longos anos:

A linha verde é o registro de ciclo solar com  ciclos alternados invertidos. A linha vermelha é a saída do modelo. Os Solar ciclos de 19 a 23 são anotados.

Este modelo tem o próximo máximo solar em 2013 e mínimo, apenas quatro anos mais tarde, em 2017. Este resultado é possível com base no comportamento do sol até à data.

http://wattsupwiththat.com/2011/05/08/solar-max-so-soon/

Os alarmistas/ecologistas negam que o Sol tenha influência no clima da Terra – o que faria do nosso planeta um caso único em todo o Sistema Solar! Também negam, como quem diz que os rios sobem montanhas, a importância dos ciclos solares na variação do clima.

O Ciclo Solar 24, aquele em que nos encontramos, provou finalmente ser o mais fraco desde a Pequena Idade do Gelo. E para os catastrofistas que apregoam o fim do mundo em 2012 – ano previsto do máximo solar deste ciclo – aqui vai uma má notícia: o máximo já foi atingido e em 2012 o Sol há-de cair para mínimos…

Para quem não está evangelizado pela religião ecologista e não demoniza o dióxido de carbono, os dados são fascinantes! De acordo com o conhecimento actual, a fraca actividade solar traduz-se em menos ventos solares. Na ausência de ventos solares, os Raios Cósmicos Galácticos vão bombardear a atmosfera da Terra, provocar a evaporação da água e promover a formação de nuvens. Essas nuvens, formadas maioritariamente na alta troposfera, vão reflectir a radiação solar e arrefecer o planeta. TEMOS A POSSIBILIDADE DE REGISTAR EM TEMPO REAL AS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS NATURAIS! E estamos a fazê-lo…

A má notícia é que aquilo que os ecologistas dizem que vai acontecer com o “aquecimento global”, tirando o calor, é o que historicamente acontece quando há arrefecimento global. E o mundo, enganado pela religião verde, não se adaptou!

A Terra tem 4.600 milhões de anos. O Homo sapiens existe há 130.000 anos. Se a regra na história da Terra é a extinção, nós somos uma espécie excepcional: adaptámo-nos a todas as alterações climáticas desde que existimos. Pela primeira vez, no entanto, a nossa adaptação está condicionada pela política: milhões de pessoas hão-de morrer por causa do mito do “aquecimento global”! Os culpados têm nome… E a história não os há-de perdoar.

SAND-RIO

2 Comments

  1. Posted 11 maio 2011 at 1:43 AM | Permalink

    Sem dúvida o melhor lugar em língua portuguesa para se acompanhar atividade solar relacionado com climatologia.

    Sem pirotecnias….

    https://sandcarioca.wordpress.com

    • Luciano
      Posted 11 maio 2011 at 1:09 PM | Permalink

      Engraçado que esse inverno passado os EUA tem sofrido com recordes de nevascas. A europa também sofreu, aeroportos fechados, vôos cancelados etc.

      No ano passado aqui em Santa Catarina, deu uma nevasca na serra com acumulos de até 45 cm de neve. Sendo que este ano, há previsão de duas ou até três eventos semelhantes.

      O inverno climático que sempre ocorre em Santa Catarina na segunda quinzena de maio, já começou no começo do mesmo mês.

      Inclusive abril, já ocorreram até onde eu sei pelo menos oito geadas na serra e temperaturas negativas em maio.

      A la nina, na qual está enfraquecendo, há previsão que volte final deste ano, sinal que oceanos estão mais frios.

      PS: Passei 15 dias de férias do mês de março em Bombinhas (litoral de SC), nunca tinha sentido um mar tão frio! Não teve um dia com a temperatura realmente quente no mar, anormal para essa cidade nesta época!

      Olha, está na hora do pessoal inventar outro problema, porque esse do aquecimento global não está colando!

      Um abraço e viva nosso Sol, o rei que determina nosso clima!


Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: