CLIMA BRASIL: EFEITOS DE LA NIÑA NO CLIMA DO BRASIL

A Niña chegou e está bem forte no Oceano equatorial do Pacifico. Ninguem dos alarmistas achava que uma Niña assim forte seria posivel com um resfriamento acentuado do Oceano, porqué para eles só tem calor, muito calor… mas o clima da Terra desmente estes terroristas climaticos.
O fenômeno La Niña, que é oposto ao El Niño, corresponde ao resfriamento anômalo das águas superficiais do Oceano Pacifico  Equatorial Central e Oriental formando uma “piscina de águas frias” nesse oceano. À semelhança do El Niño, porém apresentando uma maior variabilidade do que este, trata-se de um fenômeno natural que produz fortes mudanças na dinâmica geral da atmosfera, alterando o comportamento climatico. Nele, os ventos alisios  mostram-se mais intensos que o habitual (média climatológica) e as águas mais frias, que caracterizam o fenômeno, estendem-se numa faixa de largura de cerca de 10 graus de latitude ao longo do Equador  desde a costa peruana até aproximadamente 180 graus de longitude  no Pacífico Central. Observa-se, ainda, uma intensificação da pressão atmosférica no Pacífico Central e Oriental em relação à pressão no Pacífico Ocidental.

Outros nomes como “El Viejo” ou “anti-El Niño” também foram usados para se referir a este resfriamento, mas o termo La Niña ganhou mais popularidade.

Ver artigos:

EM 2015-2016 TEMOS EL NIÑO, para ver os efeitos no Brasil veja:

https://sandcarioca.wordpress.com/2015/10/09/o-el-nino-e-os-efeitos-no-brasil/

nino-e-nina

A velocidade dos ventos aumenta a intensidade da Célula de Walker, isto provoca mais chuva no Sudeste Asiático e no norte da Oceania e secas na costa oeste da América do Sul, pois impede a convecção do ar.

Os principais efeitos de episódios do La Niña observados sobre o  Brasil são: Passagens rápidas de frentes frias sobre a Região Sul; Temperaturas próximas da média climatológica ou ligeiramente abaixo da média sobre a Região Sudesete, durante o inverno; Chegada das frentes frias até a  Regiaõ Nordeste, principalmente no litoral da Bahia, Sergipe e Alagoas; Tendência às chuvas abundantes no norte e leste da Amazônia; Possibilidade de chuvas acima da média sobre a região semi-árida do Nordeste do Brasil; Chuvas muito acima da média no leste dos estados da Região Sul, estiagem no Oeste destes estados e no Paraguai.

Em geral, um episódio La Niña começa a desenvolver-se em um certo ano, atinge sua intensidade máxima no final daquele ano, vindo a dissipar-se em meados do ano seguinte. Ele pode, no entanto, durar até dois anos. Sua intensidade é tão forte que os episódios La Niña permitem, algumas vezes, a chegada de frentes frias até à Região Nordeste notadamente no litoral da Bahia, Sergipe e Alagoas, e na Região Norte principalmente Rondônia e Acre.

Entre os meses de Dezembro a Fevereiro:

  • Aumento das chuvas na região nordeste do Brasil; principalmente no setor norte, a qual corresponde os estados do Maranhão, Piauí, Ceará e oeste do Rio Grande do Norte
  • Temperaturas abaixo do normal para o verão, na região sudeste do Brasil;
  • Aumento do frio na costa oeste dos Estados Unidos;
  • Aumento das chuvas na costa leste da Ásia;
  • Aumento do frio no Japão.

Entre os meses de Junho a Agosto:

  • Inverno árido na região sul e sudeste do Brasil;
  • Aumento do calor na costa oeste da América do Sul;
  • Frio e chuvas na região do Caribe (América Central);
  • Aumento das temperaturas altas na região leste da Austrália;
  • Aumento das temperaturas e chuvas na região leste da Ásia

A Niña se está desenvolvendo rapidamente e pode ficar até tudo o 2011.
esta a situação actual:

A Niña, como visto, no meses de agosto provoca seca nas regiões sul e sudeste do Brasil, como está acontecendo agora com a seca… mas as queimaduras estas sim é obra do homem e não da natureza. Se alguem fala que a seca é culpa do aquecimento global é um idiota que não sabe nada do clima e dos efeitos de la Niña no Brasil… agora que Voce  leu este artigo e os precedentes, SABE A VERDADE!!

A breve outras actulizações…..

SAND-RIO

4 Comments

  1. Carlos Pereira
    Posted 22 setembro 2010 at 12:48 AM | Permalink

    Bem esclarecedor. Gostei quando disse que as queimadas são obras do homem, pois a MÍDIA passa a ideia de que é provocada pela seca. Sei que existe combustão espontânea, mas a maioria dos incêndios são provocados por piromaníacos, fazendeiros ignorantes…Concordo com os efeitos El Niño e La Niña. São absolutamente naturais.Quanto ao aquecimento da terra, não há a menor dúvida. O derretimento das geleiras, mar “engolindo” continente (aqui no Brasil já está acontecendo). A própria mídia é uma das alarmistas em nome do ibope. Há também os extremistas, propagandistas do caos. Devemos ser coerentes. Mas no nosso dia-a-dia, vemos claramente as mudanças. Tempestades, chuvas torrenciais, temperaturas extremas… O desmatamento descontrolado muda o clima da região, poluição de todos tipos, queimadas criminosas…Se o homem destrói para produzir é evidente que haverá conseqüências danosas para o planeta que voltará contra o próprio homem (causa e efeito). Sou a favor do crescimento sem agressão à Natureza, mas a ganância e a ignorância da maioria dos seres humanos…

  2. gerson
    Posted 23 abril 2012 at 7:39 PM | Permalink

    galera se isso pode afetar de novo pode acontecer muitas coisas mortes pois o povo não se ABITA pois e muito fria

  3. Nelson
    Posted 14 maio 2012 at 4:37 PM | Permalink

    muito bom, faço faculdade de geografia e vou apresentar um seminário sobre la ninã, se puder me mandar algo, fico agradecido.


Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: