Onda de frio congelante mata, paralisa indústria na Argentina e derruba a temperatura a quase -8ºC no Sul do Brasil

Se o frio já tinha sido intenso na terça-feira, quando Cambará do Sul registrou 2,1ºC negativos no Rio Grande do Sul, ele aumentou muito mais nesta quarta-feira. “Esta onda de frio é mais forte para boa parte do estado catarinense desde o ano de 2000”, disse em comunicado o Ciram, centro de Meteorologia de Santa Catarina, o que apenas reforça a nossa idéia que vinha sendo exposta desde o final da semana passado, quando ainda estava quente, de que o Sul do Brasil e o Conesul estavam na iminência de um episódio de frio potencialmente histórica.


Segundo o instituto Simepar do Paraná, houve queda de chuva congelada hoje em Pitanga, na região central do Estado. Nossa equipe conversou com diversas pessoas no município que presenciaram o fenômeno que descreveram o fenômeno da manhã desta quarta como pequeníssimas “bolinhas” de gelo que logo derretiam na superfície, o que não nos leva a descartar tenha se tratado de neve granular. Marcas extremas e raramente observadas foram anotadas hoje no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. A temperatura chegou a 7,8ºC abaixo de zero na estação da Epagri, em Urupema, no Planalto Sul Catarinense, e a 5,7ºC negativos em General Carneiro, no Sul do Paraná.
O frio chegou com força ao Centro-Oeste, onde o Aeroporto de Campo Grande (MS) chegou a registrar 4,7ºC e chuva, e também ao Norte do Brasil com10ºC em Vilhena, Rondônia. Aqui no Sul foi tão frio que a Polícia Rodoviária Federal precisou colocar sal no asfalto para derreter o gelo em dois trechos da BR-116 entre Caxias do Sul e São Marcos. A geada, como era antecipado, foi ampla e severa em muitos locais. Houve relatos do fenômeno em São José, na Grande Florianópolis, e na zona Norte de Porto Alegre. Os campos ficaram cobertos de gelo como não ocorria desde o ano passado no Rio Grande do Sul e Santa Catarina com geada em virtualmente quase todos os municípios (fotos de Clécio Ruver em Crissiumal, Tiago Paes em Lages e Marcos Roberto em Curitibanos).


Em Porto Alegre, a mínima foi de 2,4ºC no Aeroporto Salgado Filho, a menor do ano até agora na cidade. No Jardim Botânico, os termômetros acusaram 2,7ºC. Fez 1,9ºC no Parque Imperatriz e 4,1ºC no Morro do Espelho nas estações da MetSul em São Leopoldo. Como a MetSul Meteorologia alertava e se temia, o frio seria tão intenso nesta semana que poderia provocar mortes. Há relatos de duas mortes por frio no Rio Grande do Sul e um terceiro caso em Santa Maria cercado de controvérsia.

Já que falamos de frio, vamos comparar o Rio Grande do Sul com a Antártida nesta tarde ? Antes de apresentarmos um dado impressionante, vejam onde se situa a base Marambio, a principal da Argentina na Península Antártica, local de clima inóspito e extremamente gelado nesta época do ano, afinal está a 64°14′S e 56°37′W.


Pois bem, o estarrecedor é que a temperatura no começo da tarde desta quarta-feira era mais alta em Marambio, com 9,6ºC, do que em São José dos Ausentes aqui no Rio Grande do Sul, onde fazia 7,5ºC.

A próxima madrugada voltará a ser muito gelada com marcas de até -5ºC ou menos, sobretudo em vales e baixadas do Sul do Brasil, mas nesta segunda metade da semana todas as atenções se voltarão para a Argentina e o Uruguai que podem registrar neve em locais insólitos. Hoje já fez -9,4ºC em Villa Reynolds, na província de Buenos Aires. Na televisão argentina somente se fala sobre a possibilidade de voltar a nevar na cidade de Buenos Aires, onde nevou em 9 de julho de 2007 após uma estiagem de nevadas de 89 anos que começou em 1918. Os meteorologistas argentinos estão à beira de um ataque de nervos e dizem que jamais viram cenário tão complexo numa previsão local de neve.
Um pulso de ar extremamente gelado vai cobrir o Uruguai e o Centro Norte da Argentina nas próximas horas com valores de temperatura em 850 hPa extremos de até 9ºC negativos. Ocorre que os modelos projetam uma baixa sobre a região de Buenos Aires, o que não permite afastar a possibilidade de neve em áreas nada acostumadas ao fenômeno no Centro da Argentina e no Uruguai. Uma baixa segregada nos Andes ainda deve provocar enorme quantidade de neve no Oeste e Noroeste da Argentina.

No Uruguai, o frio provocou um recorde no consumo de energia e a agitação do mar fez com que parte da costa de Montevidéu fosse tomada de espuma. Na Argentina, onde o frio já matou duas pessoas, a indústria está quase paralisada pela falta de gás em razão da grande demanda pelo produto em decorrência do frio intenso.
Não descartamos neve misturada à chuva ou neve no Uruguai, sobretudo no Sul do país, onde está Montevidéu. A última vez que nevou em Montevidéu foi em 26 de junho de 1980 (abaixo) e naquela ocasião as maiores anomalias negativas de temperatura, tal como agora, se davam no interior do continente por uma massa de ar polar muito continental. Foi quando também caíram flocos de neve em Ciudad Del Este no Paraguai.

No Rio Grande do Sul, o tempo se instabiliza pela Metade Norte entre quinta e sexta, devendo a chuva tomar conta de grande parte do Estado de sexta para sábado com um cavado que discutimos internamente se não seria uma frente quente. Entre quinta e sexta existe uma nova janela para neve em áreas de maior altitude do Sul do Brasil, mas que não prosseguiria no fim de semana. A possibilidade de neve para este final da semana aqui no Sul é de previsão extremamente complexa, uma vez que o desenho sinótico que pode levar ao fenômeno é completamente distinto do habitualmente visto em quadros de neve (ciclone extratropical ou ar gelado na retaguarda de frente fria), o que nos retira qualquer possibilidade de avaliação mais precisa quanto à localização ou acumulação com base numa regra de experiência. Alerta-se, ademais, para o risco de chuva forte e granizo associado à instabilidade no final desta semana e no começo da próxima no Sul do Brasil. A temperatura deve se elevar bastante em relação ao que vem se registrando, sobretudo nas mínimas, mas as máximas devem continuar bastante baixas no Sul e no Oeste gaúcho.

Autor: Eugenio Hackbart

Artigo de: http://www.metsul.com/blog/

SAND-RIO

Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: