Atividade Solar – Princípios (parte 3)

Este artigo antes de tudo quer ser simples, por isso é acessível a todos, por isso vou explicar tudo sem palavras grandes ou dificieis, porque então eu faria o mesmo problema para me entender.

Então vamos começar.

Primeiro devemos dizer que a atividade solar é medida por vários fatores, mas o mais estudado e mais completo e também mais tarde no decorrer do tempo está relacionada a mudanças em manchas solares sobre a superfície da nossa estrela.

Antes de fazer uma breve referência à história da observação solar é bom para especificar o que é uma mancha solar.

As manchas solares são áreas específicas da superfície do sol, que são caracterizada por uma temperatura mais baixa e uma forte atividade magnética, eles aparecem em preto, porque sou mais frias do que áreas adjacentes, mas isso não significa que eles não emitem luz.

A formação das manchas solares ainda está sob investigação e não há, portanto, uma teoria plausível para explicar o fenômeno, especialmente porque é quase impossível demonstrar uma verdade possível.

A atividade solar refere-se à variação de manchas visíveis na superfície do sol é chamado de ciclo de Schwabe em homenagem ao astrônomo alemão que primeiro notou a periocidade das manchas, este ciclo também é chamado de ciclo de onze anos, pois sua duração é de cerca de 11 anos .

As primeiras observações do Sol foram feitas após a invenção do telescópio por Galileu em 1609 e, inicialmente, foram acompanhados pelo próprio Galileu.

Infelizmente, o estudo deste fenômeno foi perdido ao longo dos anos por causa do famoso mínimo de Maunder que foi devido a uma ausência quase total das manchas, por um período de 50 anos, alguns centros de medição contínuarom e só em 1850 se percebeu que a atividade seguia uma certa frequência.

As primeiras buscas foram feitas por Schwabe em 1844, como mencionado acima, mas os ciclos foram catalogadas em 1848 por Rudolf Wolf, que fundou o famoso número de Wolf que mais tarde foi corrigido no tempo.

O ciclo de Schwabe é, portanto, o critério mais antigo da atividade solar e oficialmente o primeiro ciclo foi feito iniciar em março de 1755, apesar das pesquisas nos dão dados semelhantes para os cinquenta anos anteriores.

Mas surge uma questão, ou assim deveria ser: como é possível determinar o começo eo fim de um ciclo?

Entretanto, devemos dizer que os ciclos são classificados do mínimo para o mínimo (parece mas acoisa não é muito espontanea) torna-se por isso crucial encontrar um método uniforme para o cálculo do mínimo, na verdade, não, infelizmente, existem vários métodos e nada até agora tem sido tratado como um oficial.

O SIDC é a principal instituição para o estudo da atividade solar e utiliza como método para calcular a média smoothed (Suavizada… ma se usa o termo ingles) (uma média estatística particular onde os dados são o resultado da média aritmética entre o mês de analisar e os seis meses anteriores e sucessivos alias 13 meses) e para ver o mês que atingiu o menor valor ou o minimo, para que possa saber a data real do mínimo só depois de muito tempo que ela foi feita com este método, foram catalogados todos os ciclos a partir de 1755.

Outros métodos olham o mês com o menor valor do mínimo (mesmo que esta técnica é imprecisa) ou um método que está superando o de SIDC é olhar para a polaridade das manchas, é claro que isso só é possível com as novas tecnologias ao nosso dispor, o método é baseado no cálculo dos pontos do ciclo de novos e antigos (indicado por uma espécie de polaridade oposta um ao outro) e quando as manchas do ciclo novo dominam os dos meses de idade é tomada como um mínimo, isto é, obviamente, o método mais preciso, embora seja difícil estabelecer relações com os ciclos de idade.

Nós fizemos esse discurso, mas ainda não explicaram o que é o número de Wolf e como ele é calculado, uma vez que é precisamente isso que se baseia em estatísticas do ciclo de onze anos, inteiro.

A fórmula para calcular o número de Wolf é o seguinte:

R = Kc * (10 * G + M)

Respectivamente, quando:

Kc é um fator de correção, não estou em específico, mas eu digo que depende da resolução do instrumento utilizado pela visão que oferece o ambiente e estabilidade da imagem.
G: O número de grupos de manchas solares.

M: indica a soma de todas as manchas visíveis na superfície.

SAND-RIO

LINK:
http://sidc.be/LatestSWData/LatestSWData.php
http://www.swpc.noaa.gov/alerts/solar_indices.html
http://sohowww.nascom.nasa.gov/home.html
http://www.spaceweather.com/

One Comment

  1. Posted 11 fevereiro 2011 at 4:33 PM | Permalink

    Gostaria de receber novidades, parabens por seu site.

    atenciosamente

    Carlos


Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: